Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Política

Deputado Dalben comemora avanço do projeto do Trem Intercidades na ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres

Um dos principais defensores da viabilização do Trem Intercidades como meio de transporte de passageiros entre Campinas e São Paulo, o deputado Dirceu Dalben (PL) comemorou o avanço nas tratativas para a execução do projeto orçado em R$ 8 milhões. A informação foi noticiada pela Folha de S. Paulo, recentemente.

O parlamentar sumareense esteve em Brasília, em setembro do ano passado, para participar de uma audiência pública do TCU (Tribunal de Contas da União) – sobre a renovação antecipada da concessão da malha ferroviária paulista à empresa Rumo Malha Paulista – e defendeu, ao lado dos ministros Augusto Nardes (TCU) e Tarcisio Gomes de Freitas (Infraestrutura), a utilização da ferrovia para o transporte de passageiros, com a implantação do Trem Intercidades de São Paulo a Campinas inicialmente e, posteriormente, até o Interior.

“Ao longo de toda a minha trajetória política tenho defendido a instalação do Trem Intercidades como meio de transporte de passageiros. Acredito que a retomada desta modalidade já muito conhecida e sua ampliação para maior capacidade de pessoas é uma importante ferramenta para solucionar os gargalos na mobilidade na Região Metropolitana de Campinas. O avanço neste projeto é uma grande conquista e nosso mandato segue sempre à disposição dos municípios paulistas, defendendo os interesses dos moradores”, destacou o deputado Dirceu Dalben.

A criação de rota e investimento na estrutura férrea para o transporte de passageiros faz parte do ‘pacote’ de melhorias que deverão ser realizadas pela MRS Logística em contrapartida à renovação antecipada da concessão do contrato por mais 30 anos. A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) deve finalizar ainda este mês o relatório para a renovação da outorga.

O projeto do Trem Intercidades prevê a construção de novas linhas férreas no trecho entre Campinas e São Paulo, com capacidade para trafegar na velocidade média de até 120 km/h. O transporte de passageiros ficará sob responsabilidade do Governo do Estado de São Paulo.