fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

24horas Variedades

De quais maneiras os bancos estão se reinventando na era digital?

O setor bancário é historicamente formado por grandes grupos dominantes, regras, taxas e burocracias. Porém, com a transformação digital, novas formas de cuidar do dinheiro e surgimentos de fintechs para concorrer com as tradicionais instituições, tem sido preciso diversas mudanças para se reinventar nessa nova era.

Se antes as pessoas estavam “presas” as suas instituições iniciais, é cada vez mais comum ver trocas de bancos e ações como portabilidade bradesco previdência, de investimentos e muitas outras ferramentas.

Você já se perguntou sobre as mudanças que estão ocorrendo nesse setor e o que a transformação digital traz para beneficiar o cliente? Confira algumas ações!

Menos físico, mais digital

Antigamente, para conseguir clientes era preciso ter diversas agências e pontos físicos estratégicos para que os bancos estivessem presentes na vida das pessoas. Com a revolução digital, a barreira física deixa de ser importante é há grandes novos campos digitais para o mercado financeiro.

As fintechs, por exemplo, como o Nubank ou Inter, não contam com agências, caixa eletrônico e locais presenciais, certo? Tudo é resolvido de forma digital e essa é a grande tendência do setor.

Desburocratizar e mudar o conceito de filas e longos tempos de espera com os bancos passa a ser um conceito de ordem para um consumidor que está cada vez mais conectado e com necessidade de resolver rapidamente as suas solicitações.

Mudanças de processos

Se a tendência é ser cada vez menos físico, é preciso mudar processos para que os sites e aplicativos sejam capazes de realizar solicitações dos clientes onde quer que eles estejam.

Os bancos não lidam apenas com contas correntes e poupanças e é preciso colocar na onda digital todo o leque de serviços como empréstimos, financiamentos, investimentos, entre muitos outros.

A ideia é que eles sejam cada vez mais palpáveis para qualquer tipo de usuário, facilitando as solicitações, reduzindo documentos e papéis e dando possibilidades da realização dos trâmites sem contatos presenciais.

Meios de pagamento

Os meios de pagamento também dizem muito sobre as mudanças do setor bancário e financeiro. Se antes as pessoas precisavam sacar dinheiro para realizar suas compras, até mesmo o pagamento se torna cada vez mais digital.

Além de cartões de crédito e débito, os bancos passam a oferecer novas opções como carteiras digitais e pagamentos por QR Codes e aproximação, por exemplo.

Uma recente mudança que promete mudar a forma de pagamentos e transferências, por exemplo, é o PIX. A solução se trata de transferências entre bancos e instituições feitas por uma chave de acesso e que, diferente de TED e DOC, caem na mesma hora para o recebedor. É como um débito, só que sem cartões e máquinas.

Nova experiência do cliente

A revolução digital não muda apenas processos e ferramentas, mas ela tem influência também sobre o comportamento do consumidor. Cada vez mais o público exige resoluções rápidas, eficientes e mais, esperam por experiências positivas e diferenciadas.

A relação com as marcas passa a ser além da monetária e é importante estabelecer e manter laços com os clientes. Portanto, engajar o público torna-se uma das grandes reinvenções dos bancos nessa nova era.

Se antes a ideia que se tinha dos bancos era de uma relação fria, contratos com letras miúdas e pouca proximidade, a experiência atual é cada vez mais baseada em personalização, confiança e transparência.

Dos mais tradicionais às fintechs, a experiência do cliente é um ponto crucial e que tem sido revisto a todo tempo para manter e conquistar novos públicos.

Aceleração das funcionalidades e aplicativos

Para oferecer tantas funções online é grande o investimento em aplicativos Mobile Banking. Mais do que disponibilizar o saldo para o cliente, é preciso quase colocar no caixa eletrônico na tela do celular.

Fornecer bons serviços e recursos de alto valor em site e aplicativos é essencial para a manutenção dos clientes e para a experiência do público com o banco.

Sejam novas instituições, que já nasceram na era digital e tem maior tato com o novo cliente, até os bancos tradicionais e cheios de regras, é preciso andar de acordo com as mudanças tecnológicas para manter patrimônios e clientes.

Com a expansão das possibilidades bancárias, ganha o cliente que passa a ter ainda mais poder de escolha e liberdade para encontrar instituições que realmente façam sentido para seu planejamento financeiro.

Em qual instituição está o seu dinheiro? Você já notou muitas diferenças em seu banco graças ao mundo digital? Fique de olho nas novidades e atualizações e busque sempre pelos melhores serviços e facilidades para você e suas finanças!

Comentários