24Horas Política 

Das 1.360 pessoas convocadas para o Residencial Joias de Santa Bárbara, 19 assinaram contratos


Em resposta ao requerimento do vereador José Antonio Ferreira, o Dr. José (PSDB), a Prefeitura informou que, das 1.360 pessoas convocadas para aquisição de um apartamento do empreendimento particular Joias de Santa Bárbara, até o dia 5 de abril, último dia de atendimento exclusivo dos convocados, apenas 19 haviam assinado contratos com a Construtora HM.

Segundo a Secretaria de Planejamento, foram indicadas à empresa, por meio de convocação de edital, 136 servidores municipais e 1.224 da população inscrita no cadastro habitacional do município. Além dos 19 contratos fechados, 86 propostas de compra estavam em andamento até o dia 5 de abril. A considerar os contratos assinados, o número representa apenas 1,4% do total de unidades habitacionais. Se computar as propostas em andamento, o índice se aproxima de 8% das unidades.
Problemas financeiros e pessoais são os principais motivos que explicam a baixa adesão para a compra dos apartamentos, de acordo com a empresa HM.

Quanto ao Residencial Bosque das Árvores, com a construção de 1.320 unidades habitacionais, no Parque do Lago, a Prefeitura informou que as obras estão em estágio avançado e os condomínios que foram implantados em diferentes etapas estão um em cada fase próximos de serem concluídos, com cerca de 80% das obras executadas. As entregas dos apartamentos populares estão previstas para ocorrerem entre julho e agosto deste ano. A primeira lista com nomes de 460 beneficiados já foi divulgada pela Caixa Econômica Federal.

A Administração informou que com a entrega dos apartamentos e a mudança das famílias para as unidades habitacionais, será desativado o Acampamento Zumbi dos Palmares, na zona leste. Sobre a desocupação, a Promoção Social esclareceu que ela será realizada através da aplicação de plano de remoção por meio de acompanhamento profissional e pessoal de apoio da Prefeitura de forma intersetorial principalmente com relação à segurança das famílias e transporte de seus pertences.

 

Atualmente, cerca de 15 mil pessoas continuam no cadastro habitacional da Prefeitura. Sobre futuros projetos habitacionais, a Prefeitura informou que, no momento, não há nenhum projeto habitacional em desenvolvimento pela administração. “Os números apresentados pela própria Prefeitura confirmam que as famílias cadastradas no município para obtenção da casa própria não têm condições financeiras de adquirir imóveis de empreendimentos particulares, o que geralmente exigem entrada. Criou-se uma expectativa grande em torno das 1.360 unidades habitacionais, o que acabou frustrada porque a maioria não conseguiu, infelizmente, sua casa própria”, afirmou.

 

Foto: ilustrativa

Comentários

Leia também...