24Horas Santa Bárbara d´Oeste 

DAE intensifica fiscalização contra fraudes em ligações de água

2O DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Santa Bárbara d’Oeste capacitou os fiscais e leituristas da autarquia (23 no total) com um treinamento, dividido em duas turmas, sobre localização de fraudes em sistema de abastecimento de água. A finalidade do curso oferecido, ontem (26), é de intensificar a fiscalização e a aplicação de penalidades aos proprietários dos imóveis autuados nesses casos que trazem prejuízos ao departamento e à população barbarense com as perdas hídricas decorrentes do serviço não medido.

Por atuarem diretamente com o hidrômetro – aparelho responsável pela medição volumétrica da água – os fiscais e leituristas receberam o treinamento pelo diretor de capacitação da empresa Sanea Projetos e Construções Ltda., de Porto Alegre – RS, Luiz Eugênio de Carvalho, que apresentou metodologias novas que ajudam na inspeção de fraudes. “Existem várias maneiras de coibir o número de fraudes, que vêm crescendo em nível de Brasil”, disse Luiz. “Para se ter uma ideia, a cada 100 ligações 3 apresenta irregularidades, comparando a quantidade de água desperdiçada podemos dizer que o montante equivale a 10 ligações regulares”, completou.

O chefe do Departamento Administrativo, que tem os leituristas e os fiscais vinculados ao setor, Flamarion Stéfano Cabral, disse que em Santa Bárbara d’Oeste o serviço de fiscalizar as fraudes já é intenso e esse curso veio para aperfeiçoar as técnicas. “A incidência de fraudes diminuiu bastante na cidade com as trocas dos hidrômetros que o DAE realiza – neste ano foram trocados 7.500 aparelhos, de janeiro a outubro – e em todos eles são colocados dispositivos antifraude”, disse. A autarquia tem registrado uma média de 10 fraudes por mês, entre ligações clandestinas e hidrômetros adulterados.

Cesário Alves Cabral, que atua como fiscal no DAE há cinco anos e meio, ficou satisfeito com o aprendizado adquirido no treinamento. “É uma bagagem a mais que temos agora para executar as fiscalizações e punir os infratores”. Lembrando que o infrator fica sujeito à multa e cobrança de retroativo sobre o consumo da água dos últimos seis meses, sendo dobrado o valor em caso de reincidência. O local da capacitação foi na Sala Azul – centro de treinamento localizado na Sede Administrativa do DAE.

DAE/Assessoria de Imprensa

Comentários

Leia também...

Deixe uma resposta