fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Saúde

Cuidados com a casa para evitar crises alérgicas

Trocar as roupas de cama com frequência, lembrar de limpar o estrado dela, afastá-la da parede para manter a circulação e evitar lençóis felpudos são algumas dicas importantes

 

Com a chegada do inverno, crescem os episódios de problemas de saúde, como alergia. A queda da umidade relativa do ar é a principal causa de sintomas que costumam marcar essa estação do ano, por exemplo, tosse, espirros, coceira no nariz e mais dificuldade para respirar.

 

A rinite alérgica é uma reação imunológica do corpo às partículas por meio da inalação. Ao serem consideradas estranhas, o organismo passa a atuar contra elas, criando desconforto respiratório para a pessoa. Casos de rinite podem aumentar, especialmente, em dias mais frios, já que o ar gelado irrita a mucosa nasal e pode desencadear reações como obstrução e coriza.

 

Por isso, antes de se começar a usar remédios anti-histamínicos para controlar episódios de rinite, confira algumas dicas importantes para seguir nessa época do ano, sobretudo, com objetos de pelúcia, itens empilhados e cama coberta — locais que mais costumam abrigar ácaros.

Boa ventilação e troca das roupas de cama

Se o quarto possuir janelas, procure deixá-las abertas por algumas horas do dia, a fim de ampliar a ventilação do ambiente. Também é recomendável deixar a cama afastada da parede no quarto. Se o cômodo for pequeno e isso não for possível, escolha a parede que seja mais ensolarada e sem umidade.

 

Além disso, é importante trocar as roupas de cama e as cobertas com regularidade. Lavá-las com detergentes em altas temperaturas, acima de 55 graus, é fundamental para eliminar, de fato, os ácaros. Após higienizá-las, deixe-as secarem ao Sol ou ao ar quente.

 

Ao lavar lençóis e cobertores, evite amaciantes e prefira usar sabão neutro, sem cor e sem cheiro, tampouco use perfumes para tecidos. Outro fator importante é enxaguar as roupas de cama mais de uma vez a cada lavagem, para que elas não fiquem com resíduos de produtos que costumam desencadear crises alérgicas.

Limpeza intensificada

Aumente a frequência de limpeza de almofadas, cobertores, travesseiros, colchões, poltronas e tapetes. Garanta que isso seja feito, pelo menos, duas vezes por semana, preferencialmente, com aspiradores de pó que possuam filtros de ar, capazes de reter partículas menores, como ácaros e pólen. O estrado da cama ainda deve ser higienizado duas vezes por mês.

 

Limpe com panos úmidos e evite o uso de espanadores, já que eles espalham essas partículas no ar. Durante a faxina, retire a pessoa que sofre de alergias do ambiente por, no mínimo, 30 minutos e limpe os tapetes fora do quarto dela.

 

Outra dica é não utilizar sprays em aerossol, perfumes e talcos para limpar cozinha e banheiro, dando preferência ao sabão em pó e às pastas. Evite produtos com perfume muito forte, que costumam irritar as vias aéreas, especialmente, nas crianças com rinite.

Atenção especial com crianças

Rinites alérgicas são especialmente frequentes entre crianças. A chance de elas desenvolverem o problema duplica se um dos pais é alérgico. O quarto é o espaço onde elas podem passar boa parte do tempo por isso, merece especial atenção.

 

Na cama, o calor e a umidade propicia a proliferação e o convívio de ácaros. Se existem objetos de pelúcia no quarto, desde tapeçaria até brinquedos, procure lavá-los com frequência. Prefira os travesseiros de espuma e evite os que contenham pena. Troque os lençóis duas vezes por semana e priorize aqueles de futon.

 

O quarto das crianças deve ser arejado duas vezes por dia. Se há ar-condicionado, é essencial deixar janelas abertas por um tempo todos os dias e limpar o filtro do aparelho diariamente, para evitar que ele acumule poeira e ácaros. Nas janelas, retire cortinas e prefira persianas.

Comentários