Corinthians/Americana recebe América-PE no retorno ao C. Cívico


A bola vai subir para valer no novo Centro Cívico, em Americana. Repaginado depois de uma grande reforma para dar mais conforto aos torcedores, o ginásio recebe o amistoso entre Corinthians/Americana e Uninassau/América-PE, neste sábado (19), às 20 horas. O duelo, que marca a reedição da Liga de Basquete Feminina do ano passado, terá portões abertos.

Esta será a primeira vez que o basquete feminino se apresenta como Corinthians/Americana. O time é o atual bicampeão da LBF (Liga de Basquete Feminina) e agora conta com a gestão do Grupo Clarian, depois de anos de uma parceria de sucesso com a Unimed, unindo a grandeza de uma das marcas mais fortes da América do Sul e um dos projetos mais vencedores da modalidade em toda história.

Além do Grupo Clarian e da própria Unimed, o Corinthians/Americana contará com patrocínio do Supermercados Pague Menos, Cicatrizan, Água Platina, Sage e Unicred. A Prefeitura de Americana também será uma das parceiras e principais incentivadoras do projeto.

“A expectativa de estrear é melhor possível. É o marco inicial para nosso novo trabalho, um pontapé de verdade no nosso trabalho. Existe uma certa rivalidade, pois foi contra elas que decidimos a Liga Nacional no ano passado, no mesmo Centro Cívico. A torcida tem falado com a gente que sente saudade de assistir uma partida aqui. Por isto, ficamos animadas com a possibilidade de retribuir esse carinho”, afirmou a armadora Babi, uma das líderes do elenco.

No elenco são sete remanescentes do título da LBF da última temporada. Permanecem as armadoras Babi e Joice, as alas Karla, Chuca e Izabela e as pivôs Gil e Damiris do Amaral, que estava disputando a WNBA com o Atlanta Dream. Entre as novidades estão o retorno da pivô Ega e as chegadas de Karina, também para o garrafão, e da armadora argentina Melissa Gretter, de 22 anos.

Além de remarcar a abertura do novo Centro Cìvico, a partida também encerra a preparação para a disputa do Sul-Americano, que acontece entre os dias 23 e 27 de setembro, no Chile.

“Qualquer jogo seria importante para adquirir ritmo para um torneio tão difícil como este. Mas o que vai pegar mais nesse duelo é a parte psicológica. Existe todo um histórico por trás, construído com grandes jogos e até uma certa rivalidade nos últimos anos. Ainda não apresentaremos nosso melhor tecnicamente por estarmos em começo de temporada. Por isto, será um jogo pegado de muita luta e tenho certeza que as meninas vão entrar em quadra com vontade de vencer”, acrescentou o treinador Antônio Carlos Vendramini.

O treinador terá todo elenco à disposição, incluindo a pivô Damiris, que retornou dos Estados Unidos após defender o Atlanta Dream na WNBA.

“Ainda temos bastante para evoluir por estar em um começo de temporada, mas será o amistoso será o ideal para termos uma noção de como podemos nos apresentar lá”, encerrou Babi.

 

 

 

Assessoria

Comentários

Notícias relacionadas