Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

24horas Esportes

Conheça a rotina de treinos da atleta de vôlei de praia Carolina Solberg em meio ao Covid-19

Com jogos adiados e treinos limitados à sua casa, a jogadora de vôlei aproveita o momento em família e se adapta a nova rotina de exercícios físicos

Há quase um mês o período de quarentena se instaurou no país e modificou a vida de todos. No esporte todos os torneios e campeonatos foram cancelados e sem previsão de uma nova data, este é o cenário de Carolina Solberg, carioca jogadora de vôlei de praia feminino e de milhares de outros atletas.

Carol foi vice-campeã mundial no Gram Slam em 2019 e campeã brasileira em 2018, tem conciliado os dias em casa com os filhos e marido além de treinos para manter a forma. Sem exageros, aproveita o momento para relaxar e estar mais com a família e vê o período de isolamento social como uma oportunidade de estarem mais juntos.

A vida da atleta e do marido, Fernando que é fotógrafo, é sempre agitada. Nessa época do ano Carol estaria entre torneios mundiais e o Campeonato Brasileiro viajando. Agora leem juntos, compartilham filmes e séries e os cuidados com a casa, os quais José, 8, e Salvador, 4, executam pequenas atividades para manter a organização.

A rotina diária de treinos foi reduzida de 4h para 1h, com a limitação de não poder contar com a companheira, Talita Antunes, para os treinos com a bola de vôlei. Ainda que tenha o suporte da equipe e o preparador físico a oriente com adaptações nas atividades físicas o treino de agora é leve comparado ao nível de esforço que Carolina fazia antes.

A carioca inclui em seus treinos diários jogos solos com a bola de vôlei na parede, saltos na mesa que são extremamente importantes para o seu preparo físico, séries de força, alongamento e yoga.

Carolina que tem um estilo de vida saudável e fisicamente movimentado conta que durante a gravidez dos seus filhos José e Salvador, foi o único período maior que ficou sem jogar, mesmo assim a atleta se movimentou até o fim da gestação: “Eu amo fazer exercícios, para mim não é um sofrimento ou grande esforço, é uma coisa que eu gosto! Me sinto cem vezes melhor, meu dia muda quando eu dou uma suada. Se eu não conseguir fazer algo mais intenso, faço um alongamento, uma yoga, muda tudo na minha vida! O único momento que parei de jogar foi na gravidez do José e do Salvador, mas eu caminhava, andava, fazia um treino leve. Tenho o maior prazer no exercício físico, para mim é uma terapia!” comenta.

Mesmo nas férias, onde Carolina ficava cerca de um mês sem jogar ou treinar, ela sempre se movimentava, surfava, mantinha sua yoga ou caminhava, agora, prevê que para quando os jogos dos campeonatos forem remarcados, precisará de pelo menos um mês para voltar ao preparo físico em que se encontrava antes da pandemia.