Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Saúde Variedades

Como a Suplementação de Glutamina contribui para o Sistema Imune?

Aminoácido é componente fundamental para as células imunológicas macrófagos e neutrófilos, responsáveis por interferir na defesa do organismo contra infecções e invasão de microrganismos

 

Para ter um bom desempenho físico e boa saúde, médicos e nutricionistas orientam que é de fundamental importância uma alimentação adequada, onde o fornecimento de nutrientes deve ser suficiente para a manutenção, reparo e crescimento dos tecidos. No entanto, o estresse da vida moderna e acontecimentos repentinos podem comprometer a qualidade de vida das pessoas e também o bom funcionamento do seu organismo.

Atualmente muito tem se falado sobre a função dos suplementos alimentares em relação a proteção do sistema imunológico e como estes podem ajudar na manutenção da saúde, principalmente em situações de pandemia mundial. A glutamina, por exemplo é um deles, pois trata-se do aminoácido mais abundante no corpo humano produzido por inúmeros tecidos, especialmente pelo tecido esquelético.

“A glutamina possui um papel energético para diversas células do sistema imune. O corpo humano armazena todas as reservas de aminoácidos nas células, inclusive o aminoácido glutamina – componente fundamental para as células imunológicas que são chamadas de macrófagos e neutrófilos, importantes contra a invasão de microrganismos e responsáveis por interferir na defesa do organismo contra infecções. As células do cérebro e dos pulmões são produtoras regulares de glutamina, enquanto as células do intestino, do sistema imune e rins são consumidoras”, explica o nutricionista Victor Hugo Silvestre.

O especialista acrescenta que durante os períodos de estresse agudo, como no caso das infecções causadas por vírus e bactérias, o corpo secreta cortisol em excesso para decompor as células musculares a fim de fornecer níveis adequados de glutamina ao sistema imunológico. “Quem não possui um estilo de vida saudável não só do ponto de vista alimentar como também em relação à pratica de atividade física, sono e controle do estresse, durante uma crise, o sistema imunológico vai sofrer. Em situações específicas como doenças, estresse, trauma, infecções e condições de exercícios físicos extremos, nosso organismo aumenta a demanda deste aminoácido, desta maneira, sua produção pelos tecidos se torna insuficiente para suprir as necessidades que o corpo demanda”, completa.

Para o consumo de suplementos alimentares é necessário a orientação profissional do médico ou nutricionista. Ao adquirir o suplemento alimentar, o consumidor precisa estar atendo às normas de comercialização, verificar a composição discriminada no rótulo do produto e se este possui o registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Veja a seguir a entrevista do nutricionista Victor Hugo Silvestre sobre a suplementação de glutamina.

1. Como as pessoas em geral podem se beneficiar do consumo da glutamina?
VHS: Um dos suplementos mais antigos e estudado em todo mundo, a glutamina pode promover maior velocidade na re-síntese do glicogênio, ou seja, melhora a velocidade na reposição de nossos estoques de energia. Além deste benefício, alguns estudos apontam que a suplementação de glutamina pode melhorar o funcionamento das pequenas células da mucosa intestinal, auxiliando na eficiência do sistema imune.

2. Como a glutamina age em prol do sistema imunológico?
VHS: Costumo explicar para os meus pacientes que a glutamina não age diretamente no sistema imune. A glutamina pode promover a saúde da microbiota intestinal, melhorando assim a capacidade de absorção de nutrientes e servindo ainda como nutriente para células específicas de defesa. Através desta ação, de forma secundária, o sistema imunológico é potencializado.

3. Se o organismo já produz glutamina porque há necessidade de suplementação?
VHS: A glutamina é um aminoácido condicionalmente essencial, ou seja, embora o nosso organismo o produza em quantidades suficientes, em situações específicas como patologias, estresse ou atividade física intensa e infecções causadas por vírus e bactérias, a demanda deste aminoácido é aumentada pelo organismo. Nestes casos específicos, a suplementação de glutamina pode ser interessante para ofertar a quantidade adequada, proporcionando assim melhora do organismo como um todo. 

4. O consumo de glutamina está atrelado somente à prática de exercícios físicos?
VHS: Não necessariamente, praticantes ou não de atividade física podem se beneficiar com o uso de glutamina. 

5. Quem está treinando em casa pode fazer uso da suplementação de glutamina?
VHS: Pode sim. A glutamina é um suplemento natural que pode ser utilizada por todas as pessoas, independentemente da idade, sexo ou se estão ou não praticando atividade física.

6. Adultos, crianças e idosos podem tomar glutamina? Qual a dosagem diária e o melhor horário para consumo?
VHS: Sim, todos podem realizar a ingestão do suplemento. Não há contra indicação para o consumo de glutamina. Não há restrição de idade. Crianças, adultos e idosos, mediante orientação do nutricionista ou médico, podem utilizar a suplementação de glutamina. Costumo prescrever para os meus pacientes a dosagem de 5 gramas, logo ao acordar, em jejum. Oriento para que diluam a substância em água e espere em torno de 30 minutos para realizar a primeira refeição do dia.

7. A glutamina é importante para o bom funcionamento do intestino?
VHS: Quando falamos “bom funcionamento do intestino” logo pensamos em “deixar de ser constipado”, porém, este não é o caso. A utilização da glutamina pode melhorar o funcionamento das pequenas células da mucosa intestinal, proporcionando ambiente favorável para adequada absorção de nutrientes e fortalecendo assim o organismo.

8. O que as pessoas precisam saber sobre o consumo de suplementos alimentares?
VHS: Ainda muito se acredita que suplementos alimentares sejam destinados apenas para praticantes de atividade física, o que é um equívoco. Estes produtos podem ser utilizados como “complemento” dietético por qualquer indivíduo que não consegue atingir sua demanda de nutrientes através da alimentação sólida. Por exemplo, os idosos que possuem problemas de mastigação, e, em alguns casos, não conseguem ingerir a necessidade adequada de proteína/dia. Neste caso, a complementação dietética com a suplementação de whey protein (proteína do soro do leite), pode se tornar uma estratégia interessante. 

Fonte: Victor Hugo Silvestre, nutricionista, pós-graduado em Nutrição Esportiva e Prescrição de Fitoterápicos e Suplementação Nutricional. Consultor científico da Atlhetica Nutrition.

Referências:
Fürst P. Substrato em nutrição parenteral. In: Waitzberg DL, ed. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. 3ª ed. São Paulo: Atheneu; 2006. p.789-826.
Cinthia Maria Schöler, Mauricio Krause, METABOLISMO DA GLUTAMINA E EXERCÍCIO FÍSICO: ASPECTOS GERAIS E PERSPECTIVAS.
Alessandra Hellbrugge, Fabio Henrique Ornellas, INFECÇÕES DO TRATO RESPIRATÓRIO SUPERIOR CAUSADAS PELO EXERCÍCIO FÍSICO. A SUPLEMENTAÇÃO COM GLUTAMINA PREVINE ESTA COMPLICAÇÃO?
Barry Sears, O ponto Z e as doenças silenciosas.

 

Sobre a Brasnutri A Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais e Alimentos para Fins Especiais, brasnutri.org.br ,  fundada em 9 de maio de 2012, por fabricantes de suplementos nutricionais, objetiva o desenvolvimento de ações em favor da ampliação do mercado, a formalização das relações comerciais, o respeito a um ambiente sadio e competitivo entre os produtos e empresas. Possui o foco de trabalhar na direção de obter da sociedade brasileira, o respeito e o reconhecimento, ao que este setor faz de melhor para o consumidor.