Santa Bárbara d´Oeste 

Comex é tema de palestra na IBE-FGV

Evento acontece no próximo dia 18; inscrições abertas e vagas limitadas

 

Pela primeira vez, o Brasil deve figurar entre os cinco principais saldos comerciais em nível global. Segundo a AEB, entidade que representa o setor, isso se deve aos resultados recordes da balança comercial e à estimativa de que o superávit comercial atinja US$ 63,2 bilhões em 2017.

 

De acordo com o professor da Fundação Getulio Vargas, João Claudemir Men, gestores de organizações conectadas internacionalizam os negócios mais facilmente. O assunto será o tema da palestra que a IBE-FGV Campinas realiza no próximo dia 18 de outubro, quarta-feira, às 19 horas.

 

João Men é head de operação internacional de serviços em RH em Buenos Aires, palestrante, consultor internacional e professor convidado da FGV, FIA, Mackenzie, Instituto Mauá de Tecnologia, USCS e BI, além de sócio-fundador da Menex, especializada em treinamento, consultoria e representação de negócios internacionais.

 

Doutorando em Argumentação, Influência, Retórica e Análise do Discurso, é mestre e pós-graduado no exterior em Gestão de Negócios com atuação executiva em empresas multinacionais como Nestlé, Parmalat, Unilever (Arisco), Santher, Grupo Mangels e Fichet.

 

Para participar da palestra envie um e-mail para info@ibe.edu.br ou acesse o www.ibe.edu.br. O endereço da IBE-FGV Campinas é Rua José Paulino, 1369 – Centro. O telefone é (19) 3739-6420.

 

 

Em alta

Os dados comerciais revelados ao longo do ano evidenciam essa trajetória de força do comércio externo brasileiro. Dados da Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgados em agosto, mostram um aumento de 12,5% nas exportações e de 10,8% nas importações nos últimos doze meses encerrados em julho. O principal responsável por esse desempenho foi a indústria extrativa, cujas vendas ao exterior cresceram 49,7% no período.

 

Ao mesmo tempo, houve crescimento de exportações no setor agropecuário (+26%) e da indústria da transformação (+3,1%). De janeiro a julho, a balança comercial brasileira registrou recorde histórico em função de um superávit comercial de US$ 42,5 bilhões, valor 50,6% superior ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

 

 

Comentários

Leia também...