fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Colesterol: O fator hereditário e a importância da prevenção

colesterol-David-Brabyn_Corbis-300x199

Foto: David-Brabyn/Corbis

Você costuma comer muitos alimentos industrializados e gordurosos? Passa o dia sentado e não faz atividades físicas? Se você passa muitas horas sentado, come muito em fast-foods, comidas congeladas, frituras, enlatados, exagera na carne vermelha, fuma e bebe exageradamente, suas chances de adquirir um colesterol alto aumentam consideravelmente. Além desses fatores, a hereditariedade pode determinar um colesterol alto mesmo em pessoas que não têm esses hábitos.

Esse é o caso da enfermeira Tochie Massuda. Descendente de japoneses, ela sempre teve uma vida alimentar baseada, principalmente, em verduras e legumes. Uma dieta pobre em gorduras, sal, praticamente sem frituras e com baixo consumo de carnes. Há três anos, nos seus exames preventivos anuais, ela descobriu que seu colesterol estava alto e, sem conseguir abaixá-lo, mesmo praticando exercícios assiduamente de segunda à sexta, entre ginastica localizada, alongamento e circuito aeróbico, teve então que recorrer aos medicamentos.

Hereditariedade também pode determinar colesterol alto
Foto: Arquivo pessoal

“Se eu não tivesse passado pelo meu (exame) preventivo eu nem sabia que estava com o colesterol elevado. Tanto que nas minhas atividades físicas eu não sinto nada. O perigo do colesterol alto é não sentir nada e quando você se depara já está com as artérias entupidas e pode até ter um enfarto que não esperava”, relata Tochie.

O médico de Tochie apontou então o fator hereditário como o causador do desequilíbrio, uma vez que sua mãe e seus irmãos também têm colesterol elevado. Mesmo o fator hereditário sendo importante, não podemos esquecer do fator alimentação e exercícios, além do cigarro e excesso de bebida alcoólica.

Lucas Leon / Blog da Saúde

Comentários

Deixe uma resposta