24horas Auto Motor 

Chevrolet S-10 ou Toyota Hilux: Quem vence batalha de desvalorização?

Toyota Hilux Narrow STD 4X4 2.8 MT6 mecânico apresenta menor perda de valor, com 0,87%. Já Chevrolet S-10 se destaca com as maiores desvalorizações do estudo.

Quando o assunto é fazer uma boa viagem nas estradas brasileiras, as picapes sempre são lembradas pelos consumidores. Os carros desta categoria apresentam muito conforto, potência e espaço para o consumidor. Para auxiliar e incentivar decisões mais assertivas, a KBB Brasil, referência em precificação de automóveis novos e usados, levantou as maiores e menores desvalorizações de dois gigantes: Chevrolet S-10 e Toyota Hilux.

O estudo apresenta o Toyota Hilux Narrow STD 4X4 2.8 MT6 4X4 mecânico como a picape menos desvalorizada entre os dois modelos, com 0,87% de desvalorização após um ano de uso. Em seguida, a versão CD SR 4X4 AT 2.8 TB 4X4 automático perde 2,67% em valor. E em sua primeira aparição neste ranking, com índice de 4,92%, a Chevrolet S-10 CD Advantage 2.5 flex 4X2 mecânico ocupa o terceiro lugar.

Com forte presença nas demais posições do ranking, a norte-americana Chevrolet apresenta três versões com as maiores desvalorizações da análise. Sua versão mecânica S-10 CD LS 2.8 TDI 4×4 desvaloriza em 9,12% após um ano de uso, seguido pelo CD LTZ 2.5 flex 4×4 automático com taxa de 11,37%. Com a maior queda de valor, o S-10 CD LTZ 2.5 flex 4×2, também automático, ocupa a última posição deste ranking, com 12,75% em desvalorização.

Devido a maior quantidade de modelos com menores taxas, o Toyota Hilux é a picape vencedora desta batalha, com média ponderada de 5,8% em desvalorização. Por outro lado, a Chevrolet S-10 conta com a taxa de média em 8,1%.

Confira abaixo a relação completa com todas as versões da análise e suas respectivas taxas de desvalorização:

Modelo/Versão Taxa de desvalorização
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD NARROW STD 4X4 2.8 MT6 4×4 Mecânico -0,87%
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD SR 4X4 AT 2.8 TB 4×4 Automático -2,67%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD ADVANTAGE 2.5 FLEX 4×2 Mecânico -4,92%
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD SR 4X2 2.7 MT5 FLEX 4×2 Mecânico -5,17%
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD SR 4X2 2.7 16V AT6 FLEX 4×2 Automático -5,52%
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD SRX 4X4 AT 2.8 TB 4×4 Automático -5,58%
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD SRV 4X4 AT 2.8 TB 4×4 Automático -5,98%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD HIGH COUNTRY 2.8 TDI 4×4 Automático -6,09%
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD SRV 4X2 2.7 16V AT6 FLEX 4×2 Automático -6,75%
TOYOTA HILUX Pickup 4P CD SRV 4X4 2.7 16V AT6 FLEX 4×4 Automático -7,54%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LT 2.8 TDI 4×4 Automático -7,72%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LT 2.5 FLEX 4×2 Automático -7,82%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LTZ 2.8 TDI 4×4 Automático -8,13%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LT 2.5 FLEX 4×4 Automático -8,49%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LT 2.8 TDI 4×4 Mecânico -8,93%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LS 2.8 TDI 4×4 Mecânico -9,12%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LTZ 2.5 FLEX 4×4 Automático -11,37%
CHEVROLET S-10 Pickup 4P CD LTZ 2.5 FLEX 4×2 Automático -12,75%

Quando o assunto é preço de carros, há duas metodologias para calcular a perda de valor: Desvalorização e Depreciação. Desvalorização é a comparação do preço atual de um veículo com os valores aplicados pelo mercado à mesma versão fabricada em anos anteriores. Já a Depreciação usa o valor do veículo 0 Km em um período determinado em relação a seu atual valor residual, sempre considerando o mesmo ano/modelo e sem o mesmo rigor de sua definição contábil, que tem regras muito estritas. Neste estudo, foi aplicado o conceito de desvalorização, levando em consideração todo o período de vida dos modelos analisados.

A KBB utiliza tecnologias de análise de dados e Big Data para produzir os levantamentos de precificação e desvalorização de veículos novos e usados. Os valores aqui presentes são gerados por meio de um complexo algoritmo, que analisa diversos fatores de comportamento do mercado automotivo brasileiro, além de seguir uma rígida análise de especialistas. A empresa atua com o propósito de conscientizar os consumidores na compra e venda de carros a partir da determinação de preços justos.

Sobre a Kelley Blue Book

Criada em 1926 nos Estados Unidos, a Kelley Blue Book é referência em preços de carros novos e usados tanto para quem compra quando para quem vende. Ela usa como base de cálculo para o Preço KBB valores de mercado praticados regionalmente. Também é a única a produzir uma tabela que apresenta o preço de troca de um carro levando em conta fatores como quilometragem, cor, nível de equipamentos e estado de conservação do veículo. E que permite que ninguém perca dinheiro na negociação: seja de um novo ou de um usado. Também oferece conteúdo editorial abrangente em texto e vídeo, com dicas e avaliações de especialistas, ferramentas para comparação de carros e opinião do dono.

Referência em precificação no mercado automotivo norte-americano, a KBB está no Brasil desde outubro de 2017 com o site kbb.com.br. A sede da Kelley Blue Book é baseada em Irvine, Califórnia, e faz parte da Cox Automotive.

Sobre Cox Automotive

A Cox Automotive, Inc. está transformando a forma como o mundo compra e vende veículos por meio de soluções para consumidores, fabricantes e revendedores em todas as fases da experiência automotiva. A empresa global tem cerca de 34.000 membros na equipe, em mais de 200 escritórios em todo o mundo, que atendem mais de 40 mil clientes.

A Cox Automotive é uma subsidiária da Cox Enterprises Inc., uma companhia com sede em Atlanta cujas receitas ultrapassam US$ 20 bilhões. Para mais informações sobre a Cox Automotive, visite www.coxautoinc.com.

 

XCOM Agência de Comunicação KBB – Kelley Blue Book

Comentários

Notícias relacionadas