fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Opinião

Chama o Síndico

Por José Luiz Bregaida

 

Quando acontece qualquer problema no condomínio, os moradores falam: chama o síndico. O elevador emperrou: chama o síndico. A lâmpada da área comum queimou, chama o síndico.  Tem alguma pessoa estranha rondando o condomínio, chama o síndico.

De fato, o síndico é a autoridade mais importante dentro de um Condomínio. Comparo-o ao delegado que, com sua autoridade garantida em lei, faz com que todos sigam as regras. E neste período tão desafiador do novo coronavírus, o Síndico continua sendo a peça-chave.

É sim a figura principal. Cabe a ele garantir a segurança de todos no Condomínio. Em todos os sentidos. Deve exigir o cumprimento do fechamento dos equipamentos de lazer, como piscina, salões de festas, churrasqueiras, brinquedotecas, entre outras, neste período.

Pode sim e deve “puxar a orelha” dos moradores que estão descumprindo o isolamento social. Nada de ficar zanzando pelo condomínio. O risco é muito grande de, ao agir assim, ser agente dissipador da Covid-19. Então, o morador deve ficar dentro de sua unidade domiciliar.

Em tempos tão difíceis, o síndico também não pode relaxar com a limpeza das áreas comuns, dos elevadores e das superfícies. Deve exigir dos colaboradores cuidados redobrados para que a limpeza seja profunda. Tudo para garantir a saúde de todos.

Isso não quer dizer que o síndico deve extrapolar em seus direitos de cumprimento fiel das regras de boa conivência e das regras internas. Deve sim agir com mão firme, mas com respeito e com a neutralidade exigida pelo ocupante de tal cargo.

Diria que a função do Síndico em tempos tão excepcionais é que ser o guardião da saúde e da segurança dos Condomínios. O que se exige dele neste momento é que cumpra fielmente as determinações das autoridades de saúde.

Temos vimos nos últimos tempos muitas pessoas descumprindo as recomendações das autoridades para ficarem em casa. Tanto que as taxas de isolamento monitoradas pelo governo do Estado caem a cada dia.

As pessoas estão brincando com sua vida e dos seus entes queridos ao fazerem isso. É claro que entendemos que as pessoas estão preocupadas com o futuro, com o pagamento das contas, mas a preservação da vida deve ser o centro das atenções neste momento. Então, se for sair de casa, use máscara.

Com o coronavírus não se brinca. Esse inimigo invisível já matou mais de seis mil pessoas no Brasil e já infectou mais de 87 mil pessoas no Brasil. Essa não é uma “gripezinha” como tem comentado os desavisados.

É uma doença cruel, que tem feito mais vítimas entre os idosos, mas que já ceifou a vida de milhares de pessoas no mundo, de crianças até idosos.

E o que o síndico tem a ver com isso? Ele é o profissional que deve estar sempre atualizado sobre as normas governamentais para orientar os Condôminos. E é aquele que deve trabalhar para criar uma redoma de proteção nos condomínios. É a luz em meio a essa ameaça.

E também cabe a ele tranquilizar e ser um agente de esperança para os moradores. Afinal de contas, essa quarentena vai passar. E com a liderança do síndico, todos sairão mais fortes desse isolamento social. Quem sabe também não vamos renovar nossa visão de mundo. É o que tomos esperamos. Um condomínio unido e forte.

 

José Luiz Bregaida é presidente do Sindicond (Sindicato dos Condomínios), que abrange 632 cidades, inclusive a Capital Paulista, e representa 50 mil condomínios de todas as modalidades, totalizando cerca de 9 milhões de famílias.

Comentários