Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Santa Bárbara d´Oeste

CEDOC da Fundação Romi prepara ações nas mídias sociais para celebrar os 202 anos de Santa Bárbara d’Oeste

No próximo dia 04 de dezembro Santa Bárbara d’Oeste completará 202 anos de fundação. Para lembrar a data à equipe do Centro de Documentação Histórica – CEDOC da Fundação Romi preparou postagens em suas mídias sociais com o objetivo de apresentar aos seus seguidores fragmentos da história da cidade.

Na programação serão disponibilizados vídeos, fotografias e artigos escritos na década de 1960 pelo historiador Antonio Bruno de Oliveira (1908-1967).  “Os artigos escritos por ABO são muito interessantes porque trazem para o público as percepções de um pesquisador que viveu no século passado, onde muitos acontecimentos foram por ele vivenciados como o artigo intitulado NO MEU TEMPO: O AUTOMÓVEL onde Oliveira relata como os barbarenses tiveram contato com o primeiro carro de tração motora”, conta a coordenadora do CEDOC da Fundação Romi Sandra Edilene de Souza Barboza.

Segundo o artigo em fins de 1913 o “barbarense viu o primeiro carro de tração motora… Esse carro, grandalhão e feio viera com os primeiros diretores da novel Usina Açucareira… Mal este estacionava na praça fluia uma multidão para rodeá-lo, tateá-lo e para interrogar, curioso, o seu condutor alvo também do interesse popular como se êle fora um ente vindo de outro planeta”.

Já os vídeos são produções com uma linguagem simples com o objetivo de contribuir com os educadores no ensino da história da local e  oportunizar o acesso a fontes do passado. O vídeo “Dona Margarida: a fundadora” apresenta a história da fundação de Santa Bárbara d’Oeste.  Já o filme “O IMIGRANTE” trata da história de um menino e seu avô que enquanto voltam para casa em Santa Bárbara d’Oeste conversam sobre o porque do nome estrangeiro da rua, e o avô, usando da imaginação explica o que são e quem foram os primeiros imigrantes da cidade. Além desses, outros dois vídeos possibilitam  um passeio histórico pelo centro de Santa Bárbara d’Oeste através das fotografias de Augusto Strazdin.

É importante ressaltar que o trabalho do Centro de Documentação – CEDOC da Fundação Romi de preservar a história de Santa Bárbara d’Oeste acontece 365 dias por ano. “Hoje o CEDOC tornou-se uma fonte de pesquisa para jornalistas, estudantes, entre outras pessoas que buscam fontes sobre a região de Santa Bárbara d’Oeste. O acervo disponível para consulta é composto por mais de 300.000 mil documentos”, explica a coordenadora do CEDOC da Fundação Romi Sandra.

O acervo documental do CEDOC tem como marco inicial um anúncio intitulado “História da Cidade”, publicado no dia 7 de junho de 1964, no “Jornal d´Oeste”, órgão de imprensa de circulação local. No comunicado a Fundação Romi expressava o desejo de colecionar fotografias e documentos antigos da cidade. O primeiro documento que foi doado a partir desse anúncio está preservado no acervo! Trata-se do Álbum Ilustrado de Santa Bárbara de 1940, doado por Cícero Queiroga.