RMC 

Campinas terá megamutirão de combate ao Aedes aegypti no dia 18


O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, recebeu nesta terça-feira, 7 de fevereiro, prefeitos e representantes de municípios da região para o lançamento do 2º Mutirão Regional de Combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. A ação é resultado de uma parceria com a EPTV.

O mutirão será em 18 de fevereiro e acontecerá simultaneamente nas 317 cidades (regiões de Campinas, São Carlos, Ribeirão Preto e Sul de Minas Gerais), que representam uma população de 11 milhões de pessoas.

Será uma campanha forte contra as arboviroses, que envolve toda a região. Em 2015 tivemos 1.463 casos de dengue. Em 2016 foram 400. Neste ano, até agora, confirmamos quatro. Os números mostram que o trabalho tem dado resultado, mas nós não podemos arrefecer. Temos que continuar a combater o mosquito para que a gente possa ter as nossas cidades livres de epidemias. Essa parceria é muito importante para divulgar as ações e pedir o apoio da população”, afirma o prefeito.

Cada prefeitura decidirá como a cidade irá participar. As atividades incluem ações de informação, educação e mobilização social, como mutirões de remoção de criadouros, ações nas escolas, entre outras.

Os locais onde a ação acontecerá, assim como os participantes (servidores e/ou voluntários), serão indicados pelas administrações municipais.

Em 2016, Campinas confirmou 3.542 casos de dengue, redução de 95% em comparação com 2015, quando a cidade confirmou 65.634 casos.

Ações em Campinas

Campinas realiza diariamente ações de combate ao Aedes aegypti. São mil pessoas atuando em campo.

Às sextas-feiras, os agentes de saúde contam com o apoio de homens do Exército. Cada semana, a ação, que conta com retirada de criadouros e trabalho educativo, acontece em uma região e tem a participação de 20 soldados.

Aos sábados são realizadas atividades para reduzir as pendências das casas que os agentes não conseguiram vistoriar durante a semana porque os moradores estavam ausentes. Esta estratégia ocorre desde 3 de setembro de 2016 e é importante porque um imóvel não trabalhado pode acumular criadouros.

Ações de combate ao Aedes aegypti em 2016:

– Foram realizadas 1.305.979 visitas domiciliares, o que dá praticamente uma visita para cada morador de Campinas.

– Foram teladas 42.391 caixas d’água.

– Foram removidas 6.552 toneladas de entulhos pela Secretaria de Serviços Públicos.

Comentários

Leia também...