Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Black Friday: como se proteger de golpes virtuais

Aproveite ofertas sem cair em armadilhas de cibercriminosos

A tão esperada Black Friday está chegando. Muitas pessoas aguardam esse momento do ano para realizar a compra daquele item desejado, esperando que o preço tenha um bom desconto. Para as empresas, essa data também representa um aumento no faturamento. Em 2020, as vendas durante a Black Friday cresceram 25% em relação ao ano anterior.

 

Se, tanto para os consumidores, quanto para as empresas, a data é motivo de comemoração, então não tem como ser uma experiência negativa, não é mesmo? Errado. A Black Friday atrai igualmente o interesse dos cibercriminosos, que se aproveitam do momento para aplicar golpes. Muitos consumidores desavisados acabam caindo na armadilha.

 

O phishing é uma dessas armadilhas. As vítimas são contatadas por e-mail, telefone ou mensagem de texto por alguém que se passa por uma instituição verdadeira para pedir que forneçam seus dados confidenciais, como dados bancários e de cartão de crédito e senhas. Na Black Friday, os cibercriminosos montam páginas falsas de grandes lojas para servir como iscas.

 

Já o malware é um software invasivo criado por cibercriminosos para roubar dados e danificar e destruir sistemas de computadores. O já conhecido – e temido – vírus é um exemplo. Enquanto você entra em uma página da web, ele se instala silenciosamente no seu computador. Há uma outra versão, que é o spyware, que, como o nome indica, está mais interessado em espionar as atividades do usuário no computador.

 

Por conta desse cenário, os consumidores estão mais receosos quanto a fazer compras durante a Black Friday. De acordo com uma pesquisa realizada pelo site Reclame Aqui, quase 80% dos brasileiros não pretendem fazer compras nesse período de promoções. Dentre as razões mencionadas, estão a alta dos preços, causada pela pandemia, e a falta de dinheiro. De fato, a inflação tem batido recordes e o poder de compra do brasileiro diminuiu.

 

Para quem tem a intenção de aproveitar a Black Friday para comprar celulares em promoção, por exemplo, uma dica é sempre desconfiar. Se o valor passou de R$ 1.000 para R$ 100, cuidado, pois pode ser uma oferta falsa. É claro que um anúncio como esse vai chamar a atenção dos consumidores, mas dificilmente será verdadeiro. Há sites que mostram o histórico de preço dos produtos e podem ajudá-lo a descobrir um golpe.

 

Além disso, sempre confira o endereço (a chamada URL) do site que está visitando. Geralmente, os cibercriminosos criam sites quase idênticos ao original, com um único caractere de diferença, que pode passar despercebido para o usuário que não se atentar.