SB24Horas

Notícia na hora certa!

Bancos de tecido na moda: como funciona a indústria do reuso

Saiba mais sobre essa prática sustentável que vem ganhando o mundo da moda.

A indústria da moda movimenta milhões de reais todos os anos com suas empresas de pequeno, médio e grande porte. Os lucros refletem a circulação de peças de roupas e acessórios, que trouxeram à tona uma questão importante para a indústria. Afinal, como manter a moda sustentável?

Atualmente existem algumas alternativas para responder a essa pergunta. Brechós, doações, trocas e bazares. Todas essas opções funcionam quando a peça já está produzida. O banco de tecido surge como uma alternativa para reuso de tecidos que ainda não se tornaram peças, preenchendo uma lacuna existente no mercado por décadas.

Afinal, o que é um banco de tecidos?

O banco de tecidos funciona como um espaço de troca de tecidos entre produtores locais, pequenas empresas e profissionais que utilizam esse item para realizar suas atividades.

Os bancos de tecido funcionam como uma empresa, em que as trocas movimentam o capital gerando lucro e tornando possível a manutenção do negócio. Para que um banco funcione, é necessário que exista um espaço físico, onde é feita a troca dos tecidos.

Como funcionam os bancos de tecido?

Além das questões técnicas, é preciso considerar a participação dos clientes nesse negócio, afinal, os bancos de tecido funcionam graças a seus consumidores. O negócio funciona em dois modelos principais: troca e venda.

Aqueles que optam por realizar a troca precisam levar seus tecidos até a empresa, onde serão avaliados e pesados. Após esse processo, a empresa retira sua porcentagem de lucro e repassa a quantidade de tecido que o cliente pode escolher no banco. Ou seja, se uma pessoa levar 10 kg de tecido e o lucro da empresa for de 20%, a mesma pessoa poderá levar 8 kg de tecido do banco.

Além da troca, é possível realizar efetivamente uma compra nos bancos de tecido. Nesse caso, as empresas estabelecem um preço fixo pelo quilo do tecido e o consumidor escolhe as peças que deseja levar, pagando o valor proporcional ao peso adquirido.

Quem pode fazer parte de um banco de tecidos?

O banco de tecidos é um modelo de negócio, sendo assim, uma pessoa física que possui estrutura e tecidos suficientes pode abrir seu banco de tecidos, consultando sempre as normas de comércio vigentes em sua localidade.

A compra, por sua vez, pode ser feita por qualquer pessoa que tenha interesse em consumir moda de forma sustentável. Antes de se dirigir a um banco de tecidos, é importante se informar sobre as quantidades mínimas de compra e troca. Alguns estabelecimentos determinam um peso mínimo de tecidos para que seja possível fechar negócio.

Sustentabilidade na moda

A indústria da moda é responsável por produzir milhões de peças todos os anos, contribuindo para a agressão do meio-ambiente através da produção de gases na indústria e do uso em larga escala de materiais naturais e sintéticos.

Para diminuir os impactos causados no meio-ambiente, as empresas do ramo têm direcionado suas produções de forma sustentável, acompanhando as novas formas de consumir moda.

Quem deseja contribuir com esse movimento pode optar por comprar em empresas que possuem a sustentabilidade como um de seus valores ou, ainda, recorrer ao mercado de reuso.

Dicas sustentáveis

Os bancos de tecidos são apenas uma opção para consumir moda de forma sustentável. Abaixo, você confere outras dicas para se unir à prática do reuso na indústria da moda.

  • Faça as suas compras em brechós e bazares de roupas usadas sempre que possível;
  • opte pela compra de peças-chave, reduzindo o número de itens com pouco uso no guarda-roupa;
  • doe roupas que você não utiliza mais. Além de colaborar para a sustentabilidade, você faz uma boa ação;
  • use as customizações para transformar uma peça antiga em uma versão mais atual e funcional.