Americana recebe visita de apoiador institucional do Ministério da Saúde


A secretária de Saúde de Americana, doutora Mirella Povinelli, recebeu nesta terça-feira (23) a visita do apoiador institucional para Atenção Básica do Ministério da Saúde, Érico Vasconcelos. Após um encontro na sede da secretaria, os profissionais conferiram as instalações da unidade básica da Vila Mathiensen. Em seguida, foram até as unidades da Praia Azul e do Zanaga. Na próxima semana, o município receberá a visita de outro apoiador do ministério, desta vez da área de urgência e emergência.

 

Essa visita surgiu a partir das idas de doutora Mirella ao Ministério da Saúde em Brasília. Já no primeiro encontro, no início de maio, mostrou o panorama da saúde na cidade e as dificuldades encontradas quando assumiu a gestão da pasta. “O Ministério da Saúde pode nos ajudar com sugestões e no planejamento de estratégias para reorganizarmos a Atenção Básica. Com a experiência de seus técnicos, pode nos apoiar no planejamento de ações e na capacitação dos funcionários da Atenção Básica”, afirmou doutora Mirella.

 

“O Ministério da Saúde oferece suporte técnico para o desenvolvimento de seus programas nos municípios. Esse é um momento de redesenhar a rede e investir na Atenção Básica, aproximar o atendimento da realidade das pessoas. Precisamos romper com uma cultura histórica que atrela o atendimento à doença, à figura do médico e ao remédio. A minha vinda para cá é uma chance de aproximar as equipes do Ministério e da cidade, traçar estratégias e observar o que pode ser feito para melhorar”, disse o apoiador de Atenção Básica, Érico Vasconcelos.

 

Numa análise preliminar, Vasconcelos detectou que não dá para ter os atendimentos de atenção básica e de urgência e emergência funcionando de maneira contígua. Ele esclareceu que o trabalho é pouco efetivo e os resultados, duvidosos. E reconheceu que a atual gestão da Secretaria de Saúde está no caminho certo ao desvincular os dois serviços.

 

“Atenção Básica é uma coisa. Serviço de urgência e emergência é outra. Não dá para misturar as duas coisas”, ratificou doutora Mirella Povinelli.

 

 

Unidade de Imprensa

Comentários

Notícias relacionadas