Americana: Dificuldades enfrentadas pelas cooperativas de reciclagem de lixo em Americana são discutidas em audiência pública

A Câmara Municipal de Americana realizou na terça-feira (14) audiência pública para discutir temas relacionados à coleta seletiva e ao trabalho das cooperativas de reciclagem de lixo no município. A audiência foi solicitada pelos vereadores Davi Ramos (PC do B), Dr. Ulisses Silveira (PV) e Joãozinho do Quiosque (PSB).

 

Participaram os vereadores Davi Ramos, Dr. Ulisses Silveira, Eduardo da Farmácia (SDD), Joãozinho do Quiosque, Marco Antônio Alves Jorge, o Kim (PDT) e Tonhão do Veteranos (PMDB), os secretários municipais de Meio Ambiente, Luís Antônio de Souza Neto, Serviços Urbanos, Allan Jonas Duarte, e Relações do Trabalho, Antônio José dos Santos Filho, o diretor da Unidade de Limpeza Urbana da prefeitura de Americana, Jair Mollon, o presidente da cooperativa de reciclagem Cooperlírios, Adaílton Conceição de Souza, o presidente da ONG Associação Barco Escola da Natureza, José Roberto Basso, o ex-vereador e ex-secretário de Meio Ambiente de Americana, Jonas Santarosa, e o secretário de Meio Ambiente de Santa Bárbara d’Oeste, Cléber Luís Canteiro, além de representantes de cooperativas e pessoas interessadas no assunto.

 

O objetivo da audiência, segundo os vereadores, foi o de promover a gestão participativa e democrática da cidade, e permitir a discussão do problema entre todos os interessados. “Queremos exatamente isso, que todos possam oferecer suas opiniões e seus pontos de vista para que a gente possa chegar a um ideal, pois este é um tema muito importante nos dias de hoje. É muito bom ver tanta gente aqui no Plenário hoje”, afirmou o vereador Davi Ramos.

 

Vereadores

 

O vereador Dr. Ulisses Silveira destacou algumas ações já tomadas em benefício das cooperativas. “Já temos um projeto de lei protocolado na Casa para a abertura de um cadastro municipal de catadores, para sabermos quem são essas pessoas. Solicitamos ainda em março uma emenda parlamentar estadual para conseguirmos um caminhão para auxiliar no trabalho de coleta dos materiais pelas cooperativas. Esperamos buscar mais para essa categoria que desempenha um trabalho tão árduo e tão importante”, afirmou.

 

“O principal de tudo aqui é o fortalecimento das cooperativas, e o apoio que podemos dar aos trabalhadores, que hoje são desamparados pela lei”, disse Joãozinho do Quiosque. “O poder público precisa tomar a frente, doando áreas e dar condição para que as cooperativas tenham sua estrutura e desempenhem seu papel de forma adequada”, falou Eduardo da Farmácia. “É preciso valorizar o trabalho dessas pessoas, que salvam a natureza e ainda movimentam a economia”, defendeu Tonhão do Veteranos.

 

O vereador Kim lembrou o histórico do trabalho de reciclagem em Americana. “Quando estavam sendo construídas as casas do Jardim dos Lírios, foi detectado que muitos trabalhadores atuavam com a coleta e reciclagem. Foi então que veio a ideia de criar a primeira cooperativa, que é a Cooperlírios. Americana portanto tem uma história neste trabalho, e por isso o trabalho da reciclagem tem que ficar na mão dos catadores, e não ser levado a empresas privadas. É preciso criar um mecanismo de divisão do trabalho, para que cada cooperativa fique responsável pelo material de uma parte da cidade”, discursou.

 

Participantes

 

O presidente da Cooperlírios, Adaílton Conceição de Souza, falou sobre o contexto da reciclagem de lixo em Americana nos dias atuais. “A coleta seletiva em Americana vem nos últimos dois anos sofrendo com muitos problemas, e já viveu uma situação bem melhor do que está hoje. Propomos que haja um acompanhamento do trabalho, que existam mais caminhões para fazer a coleta, porque hoje vemos que muitas vezes o caminhão passa, mas fica material sem ser coletado. Ou ainda pessoas que levam o material na cooperativa e falam que o caminhão não está passando. É muito difícil manter renda dentro de uma cooperativa faltando material como está acontecendo em Americana”, avaliou.

 

O secretário municipal de Meio Ambiente, Luís Antônio de Souza Neto, lembrou que em reunião com cooperados foi constatada uma redução no volume do material coletado para reciclagem. “Houve essa redução porque os caminhões ficaram menores e a frequência de passagem nos bairros foi reduzida. Mas estamos buscando veículos maiores, refazendo nosso cronograma e tentando cumprir o máximo possível das coletas”, disse.

 

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Allan Jonas Duarte, “Pouco tempo atrás Americana foi muito bem avaliada por ter uma reciclagem de muita qualidade. Precisamos capacitar os cooperados, investir na parte de informatização e equipamentos para que a gente consiga melhor a produtividade. O Brasil ainda está engatinhando nessa área, mas sem ajuda de políticas públicas, não vamos conseguir suprir a necessidade das cooperativas”, argumentou.

 

Ao final da audiência, o vereador Davi Ramos destacou que as ideias apresentadas serão analisadas pelos parlamentares. “Faremos uma ata dos trabalhos de hoje para que a gente possa desenvolver, quem sabe, um projeto, ou algo que dê um estímulo e que vá de encontro à situação que se encontram as nossas cooperativas hoje”, concluiu.

Comentários

Notícias relacionadas