Alta do dólar afeta dia a dia dos brasileiros


Valorização da moeda americana influencia toda a cadeia produtiva; momento é favorável para as exportações, mas também afeta o bolso do consumidor

 

Muita gente pode não se dar conta, mas a alta dólar tem influência direta na vida de todos os brasileiros, pois ela contribui para o aumento de preços de diversos produtos, inclusive na alimentação. Um exemplo é o pãozinho, indispensável na mesa do café da manhã. Claudio Freitas, docente do curso Técnico em Comércio Exterior do Senac Americana, explica que o Brasil não é autossuficiente no plantio de trigo e acaba importando o cereal da Argentina. “Como a transação ocorre na moeda americana, isso acaba impactando no valor final do produto”, afirma.

Para se ter ideia desse impacto, em janeiro de 2015, segundo dados da BM&F Bovespa (http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/servicos/market-data/consultas/cambio), a moeda americana era cotada a R$ 2,69 e atualmente, está em aproximadamente R$ 3,52.

No entanto, a alta do dólar pode favorecer alguns setores do mercado, como o das empresas que atuam com operações de exportação. É ainda, segundo o docente, uma oportunidade para empresas que gostariam de iniciar sua atuação no mercado externo. Mas, antes de dar esse passo, os empresários precisam realizar um planejamento e se organizar.

“As companhias que querem exportar precisam conhecer bem os produtos que fazem. O mercado de exportação requer adaptações de culturas, religiões, idiomas, entre outros aspectos. A empresa tem quer estar preparada para mudanças e isto, às vezes, é muito difícil. Outro ponto é pesquisar bem o mercado-alvo que quer atingir, por meio de feiras, viagens e consultas aos órgãos governamentais. Somado a tudo isso, é importante realizar um planejamento sólido”, destaca.

 

Depois de tudo estruturado na empresa, é preciso se especializar para lidar com questões aduaneiras. São questões como essas que o curso do SenacTécnico em Comércio Exterior, com início em agostovai tratar. “Existem regras e elas devem ser seguidas ao pé da letra, para que o importador e exportador não sofram penalidades. Vamos citar como exemplo os incoterms, que são termos contratuais e que determinam as responsabilidades de quem compra e de quem vende. Se importador ou exportador não conhecer bem estes termos pode perder muito dinheiro, afetando assim o seu custo direto”, orienta.

 

Cursos com inscrições abertas

 

O curso Técnico em Comércio Exterior tem início em agosto e é uma ótima oportunidade para quem pretende seguir a carreira e aproveitar o momento atual. O curso capacita o aluno para trabalhar em comércio, instituições financeiras, empresas de logística, freinght forwods, empresas aéreas, marítimas, indústrias ou mesmo atuar na própria empresa.

 

O Senac Americana conta com portfólio na área de gestão e negócios. São cursos de curta duração e técnicos que podem garantir uma nova qualificação ou aprimoramento profissional.

 

Mais informações sobre formas de inscrição e o portfólio completo podem ser acessados no portal Senac: www.sp.senac.br/americana ou pelo telefone (19) 3621-1350.

Serviço:

 

Técnico em Comércio Exterior

Data: 23 de agosto de 2016 a 5 de dezembro de 2017

Horário: segunda a quinta-feira, das 19 horas às 22h30

 

Local: Senac Americana

Endereço: Rua Dr. Angelino Sanches, 800 – Vila Gallo

Informações e inscrições: pelo site www.sp.senac.br/americana ou pelo telefone (19) 3621-1350.

Comentários

Notícias relacionadas