Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

Alimentar seu cachorro com comidas naturais ou ração? Saiba as diferenças

Pode acontecer do seu cachorrinho não gostar mais de ração por vários motivos. Nessa hora, a alimentação natural pode ser uma boa escolha. Saiba mais

 

Assim como nós, cada cachorrinho tem sua personalidade e gosto próprio. Por isso, pode acontecer da alimentação que ele estava tendo há muito tempo não servir mais para ele. Você já pensou que, talvez, seja a hora de você fazer algumas mudanças na alimentação do pet?

 

Oferecer outras opções de comida não significa mimar o animal, apenas deixá-lo mais feliz e, dependendo do caso, até mesmo mais saudável. Isso porque ele pode deixar de gostar da ração por vários motivos, seja porque a idade dele avançou, ele enjoou da ração ou o gosto dele simplesmente mudou.

 

Você está notando que o seu amigo não está desfrutando tanto assim da ração como antes e considerando alimentos naturais? Neste texto, vamos te ajudar a saber mais sobre o assunto e, assim, decidir entre os dois.

O lado bom e ruim da comida caseira

Alimentar o seu cachorro com “comida de gente” pode ser até melhor do que a própria ração, mas só se for preparada corretamente. Além de não possuir nenhum corante, transgênicos ou conservantes químicos, a comida é muito mais saborosa para os cães.

 

O que deve ser considerado, no entanto, é que além de não ser tão prática quanto a ração, pode ser mais cara e, caso você não consiga manter a rotina de preparação, vai ser difícil o bichinho voltar a comer ração.

O lado bom e ruim da ração

A ração, além de mais prática, diminui os riscos de obesidade e também evita possíveis problemas nos ossos, estômago e intestino do seu cachorrinho. Mas, para ter esses benefícios, é preciso escolher a ração certa para a raça, porte e idade do pet.

Além disso, a ração é bem mais fácil de ser guardada, tem um prazo de validade maior que a comida e sua fórmula já é balanceada. Dependendo da marca, algumas rações especializadas para animais com problemas de saúde têm um custo que pode ser considerado alto por alguns.

 

Outro ponto a ser levado em conta é que, por ser industrializada, a ração contém corantes, conservantes e outras substâncias químicas. Além disso, durante a fabricação, boa parte dos nutrientes pode se perder.

Quais alimentos são permitidos e proibidos para pets

Se você decidir começar a dar ração para o seu pet, é bom que converse com um veterinário antes. Afinal, existe uma infinidade de alimentos e tipos diferentes de  preparo, assim como na nossa alimentação.

 

Se cozinhar for um desafio pra você, saiba que existem empresas que preparam porções congeladas de alimentos naturais para animais de estimação. Agora, caso cozinhar para o seu animalzinho não seja problema nenhum, veja o que não pode faltar na nova dieta dele:

 

  • Boas fontes de carboidratos, como batata e arroz, preferencialmente integral;
  • Fontes de proteínas como carne vermelha, branca, bovina, suína ou peixe;
  • Alimentos que possuem fibras são essenciais para a digestão do animal, como espinafre, cenoura, couve e beterraba,
  • Frutas não podem faltar na dieta do pet e eles costumam gostar bastante. Invista na banana e na maçã.

Que alimentos não dar para seu cachorro

Veja que comidas não dar para o seu bicho de estimação e quais temperos são permitidos:

 

  • Alho e cebola: o alho, na verdade, é permitido, mas somente em pequenas quantidades;
  • Comida embutida, como linguiça e salsicha;
  • Espigas de milho;
  • Chocolate;
  • Frutas cítricas ou com sementes, como tomate e uvas;
  • Massas fermentadas, como pães, bolos ou pizza;
  • Bebidas alcoólicas, café e leite,
  • Frituras em geral.

 

Apesar de muitos alimentos terem certa quantidade de sal, é importante não acrescentá-lo no preparo da comida do seu pet. Isso porque da mesma forma que o sódio é prejudicial para nossa saúde, também oferece um grande risco para animais.

Converse sempre com um veterinário

Não tem certo e errado para todos os pets do mundo. Como comentamos mais acima, tudo vai depender de você, do gosto do pet, raça, tamanho, possíveis problemas de saúde e alergias dele. Tanto a alimentação natural quanto a ração tem seus pontos positivos e negativos.

 

O mais importante, nessa hora, é saber que está fazendo a melhor escolha para você e seu bichinho, se certificando que a dieta do pet está balanceada. Por isso, antes de alterar a alimentação do seu cachorro, seja de ração para comida natural ou até mesmo de marca de ração, converse com um veterinário.