ter. jan 21st, 2020

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

“A hipocrisia faz o errado parecer certo”, aponta Fabiano de Abreu

O famoso ditado popular “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, é tão conhecido quanto praticado. Definida como o ato de fingir crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não possui, a hipocrisia faz com que frequentemente o indivíduo exija que os outros se comportem dentro de certos parâmetros de conduta moral que a própria pessoa não exerce.

Segundo o escritor, poeta e filósofo Fabiano de Abreu o ato hipócrita pode vir de um conhecimento do que tem que ser feito ou do que é certo, mas não se traduz na prática e nem sempre esse ato é por maldade. “Sabemos o que é certo e o que é errado e, cognitivamente, o que é necessário para atingir algo almejado. Por isso, só determinamos hipócrita aquele que fala o que tem que ser feito, mas não faz”, aponta.

O indivíduo sabe o caminho, mas não o segue por questões de bloqueio psicológico, falta de tentativa ou por simplesmente não querer. “O hipócrita pode ser uma pessoa que precisa de ajuda psiquiátrica para buscar a solução para o que ele sabe ser certo e não consegue fazer”, diz o filósofo.

Mas a questão vai além, pois flerta com a definição de certo ou errado que nem sempre é unânime. Fabiano de Abreu exemplifica que o maior problema da dicotomia entre as regras de conduta é que elas levam ao medo da rejeição da massa. “O certo pode prejudicar a alguns e ajudar a maioria, mas quem quer prejudicar a qualquer um? O certo pode afetar a um e ajudar um todo. Mas quem quer prejudicar a um?” Questiona.

A guerra é um bom exemplo da questão, pois ao colocar a Segunda Guerra Mundial em análise é possível inferir que muitos evitaram combater a Alemanha de Hitler para evitar a morte de alguns. Mas, ao protelar a guerra, deixaram que morressem milhões. “Queremos a paz, mas para ter paz pode ser necessário fazer a guerra. Ou seja, o correto agora pode não ser o correto depois, ou o correto para o depois pode ser o que parece ser errado agora”, analisa o escritor.

Biografia do autor 

 

Fabiano de Abreu Rodrigues é um jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro, filho de madeirenses que migraram para o Brasil. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro ‘Viver Pode Não Ser Tão Ruim’ no Brasil, Angola, Paraguai e Portugal. Membro da Mensa, associação de pessoas mais inteligentes do mundo, Fabiano foi constatado com o QI percentil 99 sendo considerado um dos maiores do mundo.

 

Comentários