A arte exibida a céu aberto

Seja em uma simples caminhada ou um breve instante de descontração, os murais conservados nos trazem inspiração em momentos do dia a dia

Andar pelas ruas e se deparar com um trabalho artístico é um momento inspirador na correria do dia a dia. Quando falamos de graffiti, que tem conquistado cada vez mais espaço, é comum vê-los se tornarem pontos turísticos e murais conservados, ou até mesmo projetos de decoração.

Seja em um restaurante, bar ou área temática de um ambiente comercial ou corporativo, um mural com graffiti pode ser desenvolvido de acordo o público-alvo ou cores da empresa. Para o grafiteiro Nénão, a arte é uma forma de levar vida a um ambiente e uma reflexão alegre para o cotidiano das pessoas, o que é uma forma de estimulo para a imaginação de quem desvia o olhar, mesmo que por um instante, para observar o trabalho.

“O graffiti nos permite isso: transformar as ruas em um ‘museu a céu aberto’. Desde pequeno eu ficava encantado, achava os lugares muito mais agradáveis quando tinham algum tipo de arte”, diz o grafiteiro. “Hoje empresas e proprietários de imóveis procuram projetos para inovar o ambiente e apresentar algo novo, mais moderno. São traços que destacam um sentimento, uma ideia, ou algo que permita dar um tom de descontração para o ambiente”.

Entre os muitos lugares que foram transformados pela arte do grafiteiro, está o Instituto de Física da UNICAMP, um dos mais conceituados do País, que buscou os graffitis do Nénão para revitalizar uma de suas fachadas. O local irá juntar os conhecimentos dos profissionais experientes, com a criatividade dos estudantes e pesquisadores brasileiros. [foto  anexa]

 

Veja alguns outros trabalhos:

Sobre o artista

Formado em Publicidade e Propaganda pela PUC – Campinas, Gustavo ‘Nénão’ desenvolve trabalhos com graffiti desde 1994. A partir de um hobby, sua carreira profissional teve início em 2003 e, desde então, já fez projetos para grandes marcas, além de países como Chile, Bolívia, Argentina, Espanha, Holanda, Bélgica, França, Inglaterra, Portugal, Itália e USA que se renderam aos seus traços e cores. Embaixador da Casa Ronald McDonald, suas obras contribuem com a arrecadação de recursos para a instituição, que hospeda crianças e acompanhantes durante o tratamento contra o câncer.

Comentários

Notícias relacionadas