Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

7 profissões para quem deseja fugir do estresse

Faz parte de muitas profissões o convívio com prazos apertados para bater metas, a competitividade e o esforço físico e mental constante. Por conta do aumento de distúrbios psíquicos, como a síndrome de burnout, ansiedade e demais complicações geradas por estresse no trabalho, muitos profissionais buscam por profissões que garantem um dia a dia mais tranquilo. Você se identifica com esse cenário e está buscando alternativas para fugir do estresse?

 

Acompanhe abaixo algumas das profissões menos estressantes do mercado, a média salarial de cada uma delas e saiba onde adquirir bolsas de estudo. Confira!

 

Bibliotecário

 

Também conhecido como gestor de conhecimento o bibliotecário trabalha analisando, organizando informações e facilitando o seu acesso. É uma profissão tranquila porque geralmente não precisa trabalhar com pressão e prazos curtos de entrega.

 

O formando em Biblioteconomia, na graduação, estuda matérias que abordam o planejamento e a organização das unidades de informações. Com o avanço da tecnologia, é preciso ter cada vez mais um viés tecnológico e por isso pode ter matérias como linguagens de computação.

 

Geralmente, o bibliotecário atua em lugares que tenham documentos de valor para a sociedade. Pode atuar em centros de informação e de documentação, como instituições de pesquisa, bibliotecas, museus, empresas que lidam com um grande volume de dados (em um e-commerce, por exemplo, ele pode ajudar até na experiência do usuário), ONGs, consultoria e etc.

 

Segundo a Catho, a média salarial é de R$ 2.500. Confira mais informações sobre a profissão e as bolsas de estudo disponíveis em biblioteconomia.

 

Cabeleireiro

 

Profissional que atua na área de estética, o (a) cabeleireiro (a) faz muito mais do que cortar o cabelo: ele é responsável pela escultura capilar. É considerado uma profissão menos estressante porque o profissional pode trabalhar a domicílio e no seu próprio tempo. Mas, para que seja tranquilo, ter uma boa administração das tarefas e do tempo é fundamental. Não é preciso nenhuma graduação específica para atuar na área, apenas cursos profissionalizantes e de atualização.

 

A satisfação desse profissional é quando o cliente fica encantado com o resultado e assim a sua fidelização acontece naturalmente. Para esse profissional a indicação vale ouro e, por isso, a qualificação e atualização é muito importante, inclusive no atendimento ao cliente.

 

Apesar da média salarial no Brasil ser de R$ 1.500, segundo o site da Catho, esse profissional pode abrir o seu próprio negócio e conquistar aos poucos a sua clientela. A parte difícil será a administrativa, mas com força de vontade e alguns cursos qualquer profissional tira de letra. Confira mais informações sobre a profissão de cabeleireiro aqui.

 

Cientista de dados

 

Com o avanço da tecnologia, surgiram algumas profissões que são consideradas “profissões do futuro”. O cientista de dados é uma delas e, por ter uma escassez de profissionais no mercado, geralmente são muito bem pagos.

 

O cientista de dados tem a capacidade de analisar um grande volume de dados, extrair informações relevantes e dessa forma gerar insights, ou seja, ideias para as tomadas de decisões para os negócios de uma empresa. Dependendo da área de atuação, essa responsabilidade pode gerar estresse, mas nenhuma decisão é tomada se o profissional não tiver como sustentar com os dados a sua ideia.

 

Geralmente é formado em Análise de Sistemas ou cursos relacionados à tecnologia que desenvolvam a capacidade análitica, conhecimentos em estátisticas e linguagens de programação. É importante que o profissional esteja atualizado com as principais tendências de tecnologia do mercado.

 

A média salarial para esse profissional no Brasil é de R$ 6.000, de acordo com o site da Catho. Veja mais informações sobre o cientista de dados aqui.

 

Joalheiro 

 

Uma das profissões mais antigas, esse profissional é sem dúvidas um grande artista, pois consegue transformar uma pedra bruta em uma joia única e valiosa. O joalheiro tem um mundo de possibilidades que pode ser explorado a cada trabalho. A profissão exige dedicação, paciência e criatividade. O que poderia causar, talvez, um estresse é apenas um cliente mais exigente, que seria um desafio para muitos profissionais.

 

O joalheiro pode ser um ourives, profissional que prepara os materiais, cria e executa a fabricação das peças; um autor de joias, que é capaz de criar ou imitar outros projetos – muito comum um cliente pedir para refazer um brinco que tenha perdido, por exemplo -; e pode atuar também como um designer de joias, que cria um projeto independente de quem irá executar a produção.

 

O valor de ganho para esse profissional pode variar conforme a peça, mas na indústria os ourives têm uma média salarial de R$ 1.181.  Para saber mais confira aqui.

 

Médico ultrassonografista

 

Especialista em realizar exames de ultrassom em geral, esse profissional é capacitado para operar equipamentos, elaborar laudos e esclarecer dúvidas dos pacientes a partir da interpretação das imagens.

 

Para se tornar um ultrassonografista é preciso se formar em medicina e posteriormente fazer um curso de especialização em ultrassonografia. A média salarial para esse profissional no Brasil é de R$ 6.937.

 

Nutricionista

 

Profissional responsável por administrar programas de alimentação e nutrição para estabelecimentos ou dietas individuais. Pode trabalhar para empresas na orientação dos cardápios, hospitais, escolas, entre outros que precise de uma dieta em grupo ou individual.

 

No Brasil, a média salarial de um nutricionista está em R$ 2.447. Você pode encontrar informações sobre cursos e sobre a área e o mercado de nutrição no Guia de Profissões da Catho.

 

Docente no ensino superior

 

O professor universitário tem um papel que vai além de aplicar e corrigir provas. Esse profissional é o mentor da carreira profissional de muitas pessoas. Além disso, muitos desses profissionais são responsáveis pelo desenvolvimento de pesquisas científicas realizadas nas universidades.

 

Para ser um professor universitário é preciso ter no mínimo uma pós-graduação em um curso lato sensu. O salário desse profissional pode mudar muito de uma disciplina para outra, mas a média no Brasil é de R$ 3.504.

 

É importante lembrar que não existe profissão que seja 100% tranquila e que depende muito do seu perfil profissional para administrar os momentos bons e ruins. Por isso é importante refletir sobre a sua personalidade e características antes de escolher uma profissão. Cada empresa tem um estilo de trabalho, e questionar durante a entrevista como é o dia a dia e as tarefas que serão destinadas à você é importante para você avaliar se realmente combina com o seu perfil.

 

Busque trabalhar em boas condições e cuide sempre do corpo e da mente. A procrastinação e o excesso de trabalho são dois extremos que devem ser evitados para evitar o desânimo e o estresse. Dessa forma, o trabalho menos estressante é aquele em que você nem sente que está trabalhando.