Saúde 

7 benefícios que você não conhecia: chá verde

Bebida milenar pode ser uma aliada quando consumida da forma adequada

 

Bebida milenar, tradicional na China e no Japão, o chá verde só chegou a Europa por volta do século XVII. Atualmente, ele é consumido no mundo todo, graças aos seus inúmeros benefícios. Feito a partir da infusão da planta Camellia Sinensis, o chá verde é chamado assim porque, durante o processamento, suas folhas sofrem pouca oxidação. E não se deixe enganar, só a Camellia Sinensis produz o verdadeiro chá verde.

 

Os benefícios mais comuns todos já sabem: ajuda na “queima” de gordura, é diurético, melhora a função cerebral e diminui o risco de alguns tipos de câncer. “Isso se dá graças a riqueza em polifenóis (catequinas e os flavonoides) que são poderosos antioxidantes. Essas substâncias são benéficas para a saúde, pois diminuem a formação dos radicais livres que degeneram as células no corpo, auxiliando no efeito antienvelhecimento”, explica a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak.

 

Mas segundo a especialista, os benefícios não param por aí; o chá verde possuí uma gama enorme de substâncias que fazem bem ao nosso organismo. Confira 7 benefícios desse chá para o seu dia a dia.

 

Cafeína

Composto estimulante mais conhecido no chá, sua quantidade é suficiente para produzir uma boa resposta sem causar efeitos nervosos quando há o excesso da substância, como no café. Ajuda na queima de gorduras e melhora o desempenho dos exercícios, já que aumenta a concentração, tempo de reação, além de ajudar na memória e humor.

 

Aminoácido L-teanina

Esse aminoácido melhora a atividade de neurotransmissores com efeitos anti-ansiedade, ajuda no foco, reduz o estresse e tem potencial tranquilizante sem causar sonolência, afetando de forma positiva a química do cérebro. Alguns estudos sugerem que pessoas que tomam chá verde com frequência são menos propensas a ter depressão.

EGCG

É uma das principais propriedades medicinais da bebida, esse tipo de catequina tem um potencial anticancerígeno grande, com ação mais potente nos cânceres de bexiga e próstata.

 

Diurético

Por conter catequinas e cafeína, que é um estimulante físico e mental, o chá pode provocar aumento da diurese, eliminando principalmente o excesso de líquidos retidos no corpo e retirando toxinas através do xixi.

 

Doenças cardiovasculares

O chá é um grande amigo do coração, artérias e veias, pois os fortifica, atuando na prevenção de doenças circulatórias e cardíacas. Diminui as taxas de LDL (colesterol ruim), graças ao alto teor em polifenóis, que evitam que as partículas oxidadas prejudiquem as artérias e causem inflamações.

 

Sistema imunológico

Por conter potássio, manganês, vitaminas C, B1, B2, e K, ajuda a prevenir infecções e inflamações, pois esses minerais melhoram o funcionamento do sistema imunológico.

 

Neurônios

Alguns estudos indicam que as catequinas contidas no chá verde, podem ter efeitos de proteção nos neurônios, pois agem na prevenção da diminuição cognitiva que é causada pelo envelhecimento das células cerebrais. Com isso, diminui o risco de desenvolver Alzheimer, o mal de Parkinson e outras doenças neurodegenerativas.

 

Quanto eu devo consumir para obter esses benefícios? Segundo Aline, o ideal é tomar até 3 xícaras por dia, com no máximo 2 gramas de chá para cada xícara. Se não conseguir suportar seu amargor característico, bata com hortelã ou algumas frutas, como morango, maçã, amora, acerola e uva. Beba sempre entre o intervalo das refeições, porque ele reduz a absorção de alguns nutrientes, como o ferro, cálcio e ácido fólico.

 

Sua infusão não deve ser maior que 3 minutos e a água para fazer a extração não pode estar fervendo, já que o gosto amargo pode acentuar e alguns compostos bons se dissolvem na água muito quente. Evite tomá-lo de noite, para não atrapalhar o sono por conta da cafeína.

 

Apesar de todos esses benefícios, algumas pessoas devem evitar a bebida. “Gestantes devem evitar tomar o chá verde, já que ele pode dificultar a absorção de ácido fólico. E a cafeína, mesmo que presente em doses menores que no café, pode causar dores de cabeça, taquicardia e náuseas. Pessoas intolerantes à cafeína, com gastrites ou úlceras também devem evitar o consumo, já que ele pode provocar mais irritação no estômago”, alerta a nutricionista.

 

Mesmo sendo um produto natural, quando consumido em excesso pode fazer mal ao organismo, por isso, fique atento às dicas da quantidade recomendada, melhores horários para o consumo e suas contraindicações. Siga sempre as recomendações do seu nutricionista.

 

Para mais informações sobre a nutricionista acesse a página oficial da nutri no Facebook (https://www.facebook.com/nutrisecrets/) e Instagram (instagram.com/nutri_secrets/) ou o site www.nutrisecrets.com.br

 

Comentários

Leia também...