2ª Feira da Gratidão será domingo na Estação Cultural de Santa Bárbara d´Oeste

A proposta da iniciativa é doar e receber objetos e serviços sem a obrigatoriedade da troca, a moeda é o agradecimento

 

No próximo domingo, 30 de novembro, a Estação Cultural de Santa Bárbara d´Oeste recebe a segunda edição da Feira da Gratidão, uma iniciativa diferente, na qual os participantes levam algo que queiram doar, seja um objeto ou um serviço, e quem doa ou recebe não tem nenhuma obrigatoriedade de dar algo em troca. A moeda é o agradecimento. O evento acontece a partir das 9h30 e a participação é gratuita.

 

A Feira funciona de maneira livre e simples, os participantes dispõem o que quiserem doar, quem se interessar pode levar e, assim, vivenciar o sentimento da gratidão. É possível doar diferentes tipos de objetos, como: livros, roupas, sapatos, CDs, brinquedos, utensílios diversos e, também, doações não materiais como abraços, apresentações de música, poesia, massagens, desenhos, manicure e outros serviços.

 

Para uma das organizadoras, Andrea Sejo Del Ângelo, a expectativa é reunir ainda mais participantes nesta segunda edição. “Tivemos uma receptividade muito positiva da população de Santa Bárbara. A maioria das pessoas não conhecia a proposta da Feira e ficou bastante surpresa ao saber que a troca não envolvia dinheiro”, explica.

 

Segundo a também organizadora, Lisiane Higa, a ideia da Feira é despertar a reflexão sobre o que realmente precisamos para viver e, assim, praticar o desapego e a solidariedade. “Muitas vezes, aquilo que não serve mais para uma pessoa pode ser muito útil para outra. Assim, podemos vivenciar uma experiência de troca sem envolver dinheiro e, desta forma, questionar o consumismo exagerado”, destaca.

 

Com o lema “leve o que quiser ou nada, pegue o que quiser ou nada”, a Feira da Gratidão já foi realizada em várias cidades do Brasil. “Já promovemos três edições em Americana e a cada encontro a feira nos surpreende em vários sentidos. No encontro de Santa Bárbara esperamos que as pessoas participem, compartilhem e saibam que sempre têm algo a oferecer. Assim, podemos nos conectar com o que há de melhor em nós e sentir a gratidão”, explica a organizadora Lisiane.

 

“O fator mais importante do evento é trabalhar a consciência crítica quanto ao consumo desenfreado atual em uma feira grátis, um espaço para trocas, doações e para o exercício ao desapego. Esperamos uma boa participação do público para que possamos realizar outras edições”, ressalta a Assistente Cultural da Fundação Romi, Thiane Mendieta.

 

Estação Cultural

Inaugurada em 2007, a Estação Cultural é resultado da revitalização da antiga estação ferroviária de Santa Bárbara d´Oeste pela Fundação Romi. O local tornou-se referência em toda a região por oferecer opções de qualidade gratuitas e para todos os públicos nos doze meses do ano. Desde sua inauguração, mais de 150 mil pessoas já visitaram e participaram dos seus projetos, eventos e exposições. A Estação Cultural está localizada na Avenida Tiradentes, 02, no Centro de Santa Bárbara d´Oeste. Para mais informações, entre em contato pelo telefone 3455-4830.

 

Fundação Romi

Criada em 1957, em Santa Bárbara d’Oeste, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi, a Fundação Romi tem como missão promover o desenvolvimento social por meio da educação e cultura. Pioneira na promoção da comunidade regional e na realização de ações sociais, atende mais de 37 mil pessoas por ano por meio de seus quatro grandes eixos: Centro de Documentação Histórica (CEDOC), o Centro de Vivências do Desenvolvimento Infantil (CEDIN), o Núcleo de Educação Integrada (NEI) e a Estação Cultural (EC). Tendo como apoiadora as Indústrias Romi S.A. , instituições governamentais, não governamentais e a inicia privada, a Fundação Romi objetiva, continuamente, atingir números mais expressivos por meio de suas áreas de atuação, seus programas e seus projetos.

Comentários

Notícias relacionadas