Série de fotografia dirigida por Silvio Tendler é a nova estreia do Curta!

WALTER LIMA JR. COMENTA A ESCOLHA PELA ATRIZ LEANDRA LEAL PARA O FILME ‘A OSTRA E O EVENTO’ EM EPISÓDIO INÉDITO DE ‘GRANDES CENAS’

 

As paixões que movem os cliques de fotógrafos de variadas correntes artísticas pelo mundo são investigadas na série “Caçadores da Alma”, produção dirigida pelo cineasta Silvio Tendler que estreia com exclusividade no Curta!, na Terça das Artes, 8, às 23h30. No primeiro episódio, Tendler visita um dos principais eventos de fotografia internacionais, a Paris Photo. Lá, o cineasta realizou entrevistas com artistas de diferentes gerações e tendências estéticas, mas foi interrompido pelos trágicos atentados que atingiram a capital francesa. Com a feira fechada, Silvio foi até Berlim, o que lhe proporcionou novos e inesperados encontros. “Caçadores da Alma” é uma série exclusiva do Curta!, produzida pela Caliban Produções com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual.

 

Na Quarta de Cinema, 9, às 23h30, a série exclusiva “Grandes Cenas” esmiúça a ‘cena do lençol’ no filme “A Ostra e o Vento” (1997). Na abertura do episódio inédito, Matheus Nachtergaele lê um trecho do romance homônimo de Moacir Costa Lopes, obra que inspirou o roteiro para o longa. Diretor da adaptação da história para as telonas, Walter Lima Jr. relembra o desafio técnico e poético de traduzir o enredo em filme, incluindo o vento como personagem, e conta como foi a escolha da atriz Leandra Leal para a personagem Marcela. “Eu vi muitas candidatas para esse filme. Quando eu encontrei a Leandra, no Rio de Janeiro, escondida atrás da porta, tímida, eu comecei a achar que era ela. A gente começou a conversar, e então eu percebi que ela conhecia o livro de trás para frente. Ela sabia de tudo. Eu fiquei tão emocionado que eu nem fiz teste com ela. Quando eu acabei de conversar com ela, eu não tinha a menor dúvida. Era ela”, conta o diretor. Além de Leandra Leal, “A Ostra e o Vento” também traz no elenco os atores Fernando Torres e Lima Duarte. Especificamente sobre a ‘cena do lençol’, Walter Lima Jr. detalha os desafios dos planos. Produzida pela Casa de Cinema de Porto Alegre, com direção de Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno, “Grandes Cenas” é produção exclusiva do Curta! financiada pelo Fundo Setorial do Audiovisual.

 

Também na Quarta de Cinema, mas um pouco mais cedo, às 20h, a faixa “A Vida é Curta” desta semana exibe histórias sobre as três fases de um relacionamento: o começo, o meio e o fim.  Abrindo a sequência, a estreia do curta “Uma Vida Inteira”. Com Alice Braga e Bruno Autran no elenco, a produção retrata anseios e preocupações de uma geração de jovens adultos independentes, focados em suas carreiras e carentes de afeto. Entre a primeira noite de um casal e a premonição do fim do relacionamento, pode caber uma vida inteira. Baseado na crônica “O Salto”, de Antônio Prata, o curta-metragem é dirigido por Bel Ribeiro e Ricardo Santini. Na sequência, “Beijo de Sal”, de Fellipe Gamarano Barbosa. Numa ilha isolada na Costa Verde do Rio de Janeiro, o quarentão Rogério tenta trazer seu melhor amigo que acabou de ficar noivo a ter outras atitudes. Depois, “Noite de Sexta, Manhã de Sábado”, do renomado diretor de “Aquarius” e o “O Som ao Redor” Kleber Mendonça Filho, narra a dificuldade de um relacionamento entre um homem e uma mulher à distância. Encerrando a faixa, é a vez de “3 Minutos”. O curta da diretora Ana Luiza Azevedo mostra as reviravoltas que a vida pode dar em pouco tempo, apenas três minutos precisamente. Com roteiro de Jorge Furtado, o filme foi aclamado pela crítica nacional e internacional.

 

Ainda na Quarta de Cinema, 9, às 21h, importantes personagens que compõem o universo cinematográfico nacional entram em cena no canal. No episódio inédito da série “A Linguagem do Cinema”, o diretor Murilo Salles comenta a “dramaturgia da suspensão”, que inspirou a realização dos filmes que dirigiu, e explica como gostaria de ver implantadas formas de estímulo à produção que privilegiassem a qualidade. Idealizada e dirigida pelo cineasta baiano Geraldo Sarno, “A Linguagem do Cinema” traz, a cada episódio, o processo criativo de realizadores e técnicos do cinema brasileiro.

 

Na Sexta da Sociedade, 11, às 23h30, o episódio inédito da série exclusiva do Curta! “Retornados” debate como se estabeleceram os elos religiosos entre Brasil e África. Em “Mitos em Trânsito”, os diretores Maria Pereira e Simplício Neto apresentam desde as crenças que surgiram no Brasil a partir do encontro entre africanos, indígenas e europeus até a religiosidade vivida e percebida, hoje, pelos afro-brasileiros retornados. Produção da Praga Conexões e da Jurubeba com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, “Retornados” aborda, ao longo de oito episódios, o movimento histórico e cultural que surgiu a partir do retorno de escravos que foram libertados no Brasil do século XIX e voltaram para seus países de origem, na África.

 

SEGUNDA DA MÚSICA

Paulinho da Viola – Meu Tempo é Hoje (Documentário)

“Paulinho da Viola – Meu Tempo é Hoje”, documentário dirigido por Izabel Jaguaribe com roteiro do jornalista Zuenir Ventura, é um perfil afetivo do cantor, instrumentista e compositor. O filme mostra seus mestres e amigos, suas influências musicais e percorre sua rotina discreta e muito peculiar, em suas atividades e hábitos desconhecidos do grande público. Mas a grande revelação vem das reflexões do músico sobre um único tema – o tempo. Há ainda encontros musicais com Marina Lima, Elton Medeiros, Zeca Pagodinho, Marisa Monte e a Velha Guarda da Portela.

 

Diretora: Izabel Jaguaribe

Duração: 83 min

Exibição: 07 de agosto, segunda-feira, às 22h30.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 08 de agosto, terça-feira, às 2h30 e às 16h30;

Dia 09 de agosto, quarta-feira, às 10h30;

Dia 12 de agosto, sábado, 22h15.

PROMO – Duração 1’: https://www.youtube.com/watch?v=BH2KMvxO_H4

 

TERÇA DAS ARTES

Caçadores da Alma (Série)

Série baseada em depoimentos de diversos fotógrafos, seus temas recorrentes, seus estilos, seus equipamentos e suas reflexões sobre o fazer fotográfico.

 

Episódio inédito – Paris Photo

No episódio de abertura da série, visitamos uma das feiras de fotografia mais importantes do mundo, a Paris Photo, realizada anualmente na França. Lá, entrevistamos artistas de várias gerações e tendências estéticas, como os que preferem a ficcionalização do real, os que focam na fotografia documental como instrumento de luta e os que se voltam para o registro do passado. A equipe foi surpreendida por atentados terroristas que causaram a morte de mais de cem pessoas. Com a feira fechada, buscou novos fotógrafos em Paris e em Berlim, com o mesmo espírito de pluralidade. Nestes encontros, conhecemos um fotógrafo que tem um dos poucos registros de Yasser Arafat com a cabeça descoberta.

 

Diretor: Silvio Tendler

Duração: 26 min

Estreia: 08 de agosto, terça-feira, às 23h30.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 09 de agosto, quarta-feira, às 3h30 e às 17h30;

Dia 10 de agosto, quinta-feira, 11h30;

Dia 12 de agosto, sábado, 22h45.

PROMO – Duração 1’: https://www.youtube.com/watch?v=IZDDGgmILeE

 

QUARTA DE CINEMA

“A Vida é Curta!” apresenta curtas sobre as fases de um relacionamento amoroso.

O começo, o meio e o fim de um relacionamento é o tema central da faixa “A Vida é Curta!” dessa quarta, com os filmes: “Uma Vida Inteira”, “Beijo de Sal”, “Noite de Sexta, Manhã de Sábado” e “3 Minutos”. O curta “Uma Vida Inteira”, dirigido por Bel Ribeiro e Ricardo Santini, retrata os anseios e preocupações de uma geração de jovens adultos independentes, focados em suas carreiras e carentes de afeto. Entre a primeira noite de um casal e a premonição do fim do relacionamento, pode caber uma vida inteira. Baseado na crônica “O Salto”, de Antônio Prata e com participação de Alice Braga. “Beijo de Sal”, de Fellipe Gamarano Barbosa, conta a história de Rogério, um hedonista, que vê a sua amizade com Paulo abalada pelo noivado dele. Ciumento, Rogério tentará então fazer com que seu amigo volte para a “boa vida” de solteiro. “Noite de Sexta, Manhã de Sábado”, de Kleber Mendonça Filho, narra a dificuldade de um relacionamento entre um homem e uma mulher, à distância. Para finalizar, “3 Minutos”, de Ana Luiza Azevedo, exibe o destino de um casal no tempo que dura uma ficha telefônica, uma corrida de revezamento (vista pela TV) e a ebulição da água do café.

 

 

Exibição: 09 de agosto, quarta-feira, às 20h.

Classificação: Livre

Horários alternativos:

Dia 10 de agosto, quinta-feira, às 00h e às 14h;

Dia 11 de agosto, sexta-feira, às 8h;

Dia 12 de agosto, sábado, às 14h.

 

A Linguagem do Cinema (Série)

Idealizada e dirigida pelo cineasta baiano Geraldo Sarno, “A Linguagem do Cinema” traz, a cada episódio, o processo criativo de realizadores e técnicos do cinema brasileiro.

 

Episódio inédito – Murilo Salles: O realizador vai à luta

Murilo Salles é um cineasta que – assim como a maioria no Brasil – é obrigado a produzir-se. Ele fala da “dramaturgia da suspensão”, que inspirou a realização dos filmes que dirigiu. Explica como gostaria de ver implantadas formas de estímulo à produção que privilegiassem a qualidade.

 

 

Estreia: 09 de agosto, quarta-feira, às 21h.

Classificação: Livre

Horários alternativos:

Dia 10 de agosto, quinta-feira, às 1h e às 15h;

Dia 11 de agosto, sexta-feira, às 9h;

Dia 14 de agosto, segunda-feira, às 00h.

PROMO – Duração 1’:  https://www.youtube.com/watch?v=38J0CxBxhLk

 

Grandes Cenas (Série)

Uma grande cena é aquela que não se define apenas na relação com as demais. Uma grande cena é aquela que contém em si um filme à parte, um universo à parte, capaz de alterar nossa sensibilidade e perdurar na nossa memória. Com o objetivo de resgatar o apreço por essa unidade fundamental que é a cena, a série Grandes Cenas busca analisar cenas memoráveis do cinema brasileiro.

 

Episódio inédito – A Ostra e o Vento

O diretor Walter Lima Júnior dá uma aula de cinema ao falar sobre a cena do lençol em A Ostra e o Vento (1997), um exemplo de como a câmera pode transmitir um sentimento e até mesmo encarnar um personagem.

 

 

Diretores: Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno

Duração: 18 min

Estreia: 09 de agosto, quarta-feira, às 23h30.

Classificação: Livre

Horários alternativos:

Dia 10 de agosto, quinta-feira, às 3h30 e às 17h30;

Dia 11 de agosto, sexta-feira, às 11h30;

Dia 12 de agosto, sábado, às 21h15.

PROMO – Duração 1’:  https://www.youtube.com/watch?v=mppbQvCo-oI

 

QUINTA DO PENSAMENTO

Há Muitas Noite na Noite (Série)

“Há Muitas Noites na Noite” traça um panorama sobre o período de exílio do poeta Ferreira Gullar, inspirada na obra “Poema Sujo”. Com direção de Sílvio Tendler, o programa mescla animações, músicas, leituras, documentos e ilustrações. Em sete episódios, a produção registra a trajetória pessoal e política do escritor desde 1964, quando integrou o Centro Popular de Cultura da UNE, passando pelas resistências artísticas no Brasil, com o Grupo Opinião e o Teatro de Arena, além do exílio na Rússia e em países da América Latina. Ainda recorda todas as dificuldades e tristezas decorrentes da distância da família e amigos, até a volta ao Brasil. “Há Muitas Noites na Noite” conta com a participação de intelectuais, artistas e amigos que utilizavam a arte para transmitir suas ideias políticas.

 

Episódio – De volta à América do Sul 

A família de Gullar muda-se para o Peru. O poeta passa a escrever clandestinamente para jornais e revistas no Brasil como forma de ganhar dinheiro, mas a vida não lhes permite luxos. Contudo, essa mudança tem consequências drásticas: os filhos Paulo e Marcos se envolvem com drogas e a filha Luciana praticamente abandona a família para viver em uma comunidade religiosa. Mudam-se então para Buenos Aires, mas a família já está inteiramente abalada. Um primeiro desaparecimento de Paulo, seguido de outros que culminarão em sua internação, fazem Thereza retornar com os filhos para o Brasil, deixando Gullar sozinho ainda sem noticias do filho, e em meio a ataques que tentavam tirar Isabelita do poder e capturar exilados brasileiros para entregar ao governo de seu país. Sem esperança e com o risco da morte certa, o poeta se senta para escrever o que seria seu poema final, e que acabou por tornar-se um dois mais importantes poemas da literatura Brasileira.

 

Diretor: Silvio Tendler

Duração: 26 min

Estreia: 10 de agosto, sexta-feira, às 23h30.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 11 de agosto, sexta-feira, às 3h30 e às 17h30;

Dia 12 de agosto, sábado, 20h15;

Dia 13 de agosto, domingo, 8h30.

 

 

SEXTA DA SOCIEDADE

Retornados (Série)

África, costa ocidental, século XIX: milhares de escravos africanos libertos regressam do Brasil às suas terras de origem. Com eles, o cozido, a burrinha, a língua portuguesa e outras brasilidades se espalham pela costa ocidental africana, dando origem ao grupo conhecido como retornados ou agudás. Na série Retornados, veremos como os descendentes desse grupo experimentam hoje, em Gana, Togo, Benin e Nigéria, as heranças culturais brasileiras. Conheceremos também a história de retornados que desempenharam papel importante na formação das sociedades brasileira e africana, e os laços ainda cultivados por famílias separadas pelo Atlântico.

 

Episódio inédito – Mitos em Trânsito

Mitos em trânsito debate as novas religiosidades surgidas no Brasil a partir do encontro entre africanos, indígenas e europeus e como são vividas e percebidas, hoje, pelos afro-brasileiros retornados.

 

Diretores: Maria Pereira e Simplício Neto

Duração: 28 min

Exibição: 11 de agosto, sexta-feira, às 23h30.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 12 de agosto, sábado, às 3h30 e às 19h30;

Dia 13 de agosto, domingo, 2h;

Dia 14 de agosto, segunda-feira, 17h30.

PROMO – Duração 1’:  https://www.youtube.com/watch?v=A-ywgB8OABI

 

Sobre o Curta!

Dedicado às artes, cultura e humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores independentes. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, os principais segmentos temáticos da programação são música, dança, teatro, artes visuais, meta-cinema, filosofia, literatura, história-política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 da NET, 56 na Claro TV, 76 na Oi TV e como opcional à la carte na Vivo e GVT nos canais 664 (fibra), 132 (DTH – antiga GVT) e 552 (DTH – Vivo). Siga as redes do canal nos endereços: www.facebook.com/CanalCurta, twitter.com/CanalCurta e www.youtube.com/user/canalcurta.

Saiba mais em http://www.canalcurta.tv.br.

Comentários