PONTE PRETA MOSTRA FORÇA NO MOISÉS LUCARELLI E VENCE O SÃO PAULO

A Ponte Preta venceu o São Paulo, por 1 a 0, neste domingo à tarde, no estádio Moisés Lucarelli em Campinas pela quarta rodada do Brasileirão. Este duelo paulista foi bastante equilibrado, com o time campineiro tendo a vantagem na finalização. O gol da vitória foi marcado por Lucca, aos cinco minutos do segundo tempo.

O resultado deixou a Ponte Preta com sete pontos, em quinto lugar, contra seis do São Paulo, por enquanto como nono colocado.

Os dois times tiveram baixas de última hora. O São Paulo ficou sem o meia Cueva, vetado pelos médicos após a constatação de que ele teria usado um spray para dores musculares. O medicamento poderia influir no caso de uma exame antidoping. Por isso, Thomaz começou como titular.

Na Ponte Preta, as lesões dos volantes Naldo e Kadu geraram muitas mudanças. O experiente Rodrigo ganhou a chance de estrear ao lado de Marllon, enquanto o lateral-direito Nino Paraíba foi improvisado na segunda linha, embora se posicionasse como um falso ponta. Jeferson entrou na lateral.

Na prática, o time campineiro levou a pior. Nino Paraíba se posicionava mal e mostrava dificuldades para receber a bola de costas. O São Paulo era um time mais bem articulado e mais agudo no ataque, explorando principalmente o seu lado direito com o apoio de Marcinho. Aos 14 minutos, Jucilei lançou Lucas Pratto nas costas da defesa e na pequena área ele foi bloqueado pela saída do goleiro Aranha. No rebote, a bola ainda correu pela pequena área, mas foi aliviada.

Acuada, a Ponte Preta ainda tentava imprimir velocidade na saída da defesa, mas errava muitos passes. Só teve uma chance de perigo, aos 20 minutos, quando Lucca driblou Maicon, sofreu a falta, mas na vantagem a bola sobrou para o chute de Léo Artur. A bola saiu forte e perto da trave esquerda de Renan Ribeiro, completando nove jogos seguidos como titular.

Na volta do intervalo, a Ponte Preta veio mudada. O experiente Emerson Sheik entrou no lugar de Jeferson, com a missão de atuar centralizado no ataque. Com isso, Nino voltou à sua posição de origem. Esta foi a estreia de Sheik, contratado com status de reforço de luxo. No São Paulo, apenas a orientação do técnico Rogério Ceni para o time impor mais velocidade nos avanços ao ataque.

A mexida de Gilson Kleina funcionou melhor. Na primeira vez que Sheik pegou na bola ele fez um lançamento em velocidade para Nino Paraíba pelo lado direito. Após o cruzamento, houve desvio na defesa e um toque de cabeça de Léo Artur para trás. Lucca bateu de primeira e cruzado, fora do alcance de Renan Ribeiro. Gol da Ponte Preta aos cinco minutos.

Atrás no placar, o São Paulo reforçou seu ataque com a entrada de Gilberto no lugar do meia Thomaz. Depois tirou um dos três zagueiros – Lucão – para a entrada do lateral Bruno, dando mais liberdade para Marcinho atacar. Ao mesmo tempo, a Ponte Preta reforçou sua marcação com o volante Jadson na vaga do atacante Lins. Depois trocou o volante Wendel, cansado, por Fábio Braga, um jogador da posição, porém, com fôlego novo.

O clima esquentou aos 32 minutos quando Sheik e Rodrigo Caio subiram numa bola e o sãopaulino caiu de mau jeito. Houve o famoso empurra-empurra e sobrou cartões para os dois, além do goleiro Renan Ribeiro que chegou empurrando no bolo de jogadores. O nervosismo também passou a jogar contra o São Paulo, que não mudou o placar.

Os dois times paulistas vão voltar a campo na próxima quinta-feira. A Ponte Preta vai enfrentar o Atlético-GO, às 19h30, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. No mesmo horário, o São Paulo vai receber no Morumbi o Vitória, que ocupa a zona de rebaixamento, com um ponto, e acaba de contratar o técnico Alexandre Gallo.

Comentários