Motoboys liberam marginal Pinheiros; via ainda tem 13 km de filas

motoboys

Foto: Silva Junior/Folhapress

Os motoboys que faziam protesto na marginal Pinheiros liberaram completamente a via por volta das 20h desta sexta-feira (1º). No mesmo horário, ainda havia registro de 13,6 km de filas no sentido da rodovia Castello Branco.

Às 20h15 a lentidão se estendia da rua Rubens Gomes Bueno até a ponte do Jaguaré. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a lentidão era reflexo da manifestação e das chuvas fortes que atingiram a capital paulista durante a tarde.

Havia ainda outro ponto de parada na marginal Pinheiros, no sentido de Interlagos, da ponte Ary Torres até a ponte João Dias.

Os motoboys –que chegaram a bloquear a avenida Paulista nesta manhã– protestam contra o início da fiscalização das novas regras para o exercício da profissão. As vistorias começam amanhã, mas a categoria pede o adiamento alegando que apenas a minoria se adequou as normas.

Segundo o Detran, apenas 21 mil dos 500 mil profissionais do Estado de São Paulo já fizeram o curso obrigatório. Outras exigências que começam a valer são o uso de colete com faixas reflexivas e trafegar com a motocicleta com os equipamentos de segurança como antena corta-pipa e protetor de pernas.

A marginal Tietê registrava 3,9 km de problemas no sentido da rodovia Ayrton Senna, da ponte Freguesia do Ó até a rua Azurita.

A ligação leste-oeste tinha trecho de parada por 2,9 km, da praça Franklin Roosevelt até a altura da avenida Alcântara Machado.

A cidade de São Paulo tinha 113 km de filas, o que representa 15,4% dos 868 km de vias monitoradas. O índice estava abaixo da média para o horário, que é de 14%. A pior região era a zona sul, com 48 km de retenção.

 

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários