Marília Mendonça abre a quinta edição do Sumaré Arena

Foto: Adilson Silva/FotoPerigo

 

Apesar da forte chuva que insistiu em cair desde o fim da tarde de ontem (06) na região, antes das 22h, o público já lotava os camarotes e a pista da quinta edição do Sumaré Arena Music.

 

Na abertura das competições esportivas, atletas e organizadores deram um show a parte. Com a benção do padre Emerson Genetti, da paróquia Santana, e ao som de Natal do Berrante, eles mostraram força, raça e muita habilidade.

 

Dez peões disputaram a Copa Panther Rozeta de Cutiano. José Leal Silva Neto foi o melhor. Montando o animal ‘Modelo’, somou 82,75. Em segundo lugar o empate de Luis Felipe da Sila, com 81,75 pontos, no ‘Mocinho’ e Flávio Germano, 81,75, com ‘Comentário’. A quarta posição ficou com Rodrigo Pedro Rosa no ‘Rei do Cangaço’, com 81,50. Em quinto, Zeius Cruz Fonseca, no ‘Garimpo’ e 80,50.

 

Na montaria em touros, a adrenalina subiu com a oitava etapa da competição do Curral de Elite. Na disputa por equipes, 35 esportistas, divididos em sete times brigaram pelas melhores notas.

 

Na competição individual, a noite foi de Josevaldo Santana. Montando o ‘Constelação’, ele recebeu 89,00. A segunda posição ficou com Junior Patrick, com 87,75, no ‘Audax’. Ailton Amorim em terceiro, com 87,00 no ‘Dropbox’ e Fábio Bráz, com 86,25, no ‘Brahmeiro`. A quinta e última posição foi de Cauê Lúcio, no ‘Herdeiro’ e 86,00.

 

A final entre as sete equipes acontece no sábado, 8. No domingo,9, os 10 atletas que mais bem pontuarem durante os três dias, disputam o título.

 

Como se estivesse pisando em um castelo, a rainha da sofrência, Marilia Mendonça, estreou em Sumaré com o pé direito. Ela soltou sua voz forte e marcante para um público de aproximadamente nove mil pessoas. Todos cantaram seu repertório do começo ao fim. “Ai que saudade do meu ex” abriu a apresentação. Logo depois cantou “Como faz com ela”. A cantora apresentou algumas de suas novas músicas do DVD “Realidade”, incluindo “Amante não tem lar”, seu atual trabalho nas rádios do Brasil desde a última segunda-feira.

 

No camarim, Marilia Mendonça descontraiu e disse: “Me sinto abraçada por toda região maravilhosa de Sumaré. Fazer parte de um evento como este é uma felicidade para mim e eu voltarei em breve!”.

 

O show de aproximadamente duas horas foi cheio de energia e nem mesmo a chuva atrapalhou a alegria dos festeiros.

 

Crianças, jovens, adultos e até mesmo pessoas de mais idade se divertiram e cantaram os famosos versos de sofrência de Marilia Mendonça, como “Alô porteiro”, “Infiel” e “Eu sei de cor”.

 

Hoje à noite,7, as mulheres marcam uma expressiva presença. Além da montaria em touros e cutiano, acontece a prova dos três tambores. No palco, as irmãs Maiara e Maraisa e o trio Villa Baggage fazem a festa.

 

Segurança de última geração

Público com olhos grudados primeiro na arena e depois no palco para não perder um detalhe sequer do show de Marília Mendonça. Enquanto os visitantes se divertem, em uma sala reservada, dois especialistas em monitoramento não tiram os olhos de monitores, telas com imagens em tempo real de toda a arena. É deste local, por meio da comunicação por rádios, que seguranças à paisana, policiais militares e bombeiros são informados de qualquer incidente.

 

As câmeras de última geração garantem detalhes de cada cena – com closes. Na área do show principal, duas câmeras giratórias conseguem focalizar até o que está escrito em uma etiqueta de roupa. De acordo com o especialista em segurança privada, Paulo Freitas, de 45 anos, por meio deste sistema, a segurança do público está garantida.

 

“Se alguém passar mal ou uma briga tem início, conseguimos informar pelos rádios os seguranças, policiais e bombeiros com precisão, indicando o local, e até como as pessoas estão vestidas”, diz.

 

 

Programação Sumaré Arena Music 2017

7 de abril: Maiara & Maraisa e Villa Baggage

8 de abril: Zé Neto & Cristiano e Pedro Paulo & Alex

9 de abril: Bruno & Marrone e Edson & Hudson

 

Comentários