Grafiteiros se reúnem para ilustrar paredes de nova ala do Boldrini

Ação será realizada neste sábado e domingo e conta com cerca de dez artistas

Um grupo de grafiteiros liderado pelo tatuador Marcelo Soeiro, mais conhecido como Cecé, do Studio Kalafuria, vai se reunir neste fim de semana, 8 e 9 de abril, para ilustrar as paredes de uma nova ala do Centro Infantil Boldrini: a Ala Azul.

A nova ala será voltada ao atendimento de pacientes portadores de doenças crônicas. A solicitação da criação desta ala foi feita pelas próprias “crianças”, agora já quase adultas, à Direção do hospital. Segundo a Dra. Silvia Brandalise, “Nossa ideia é estruturar uma de nossas alas de internação para atendê-los de uma maneira específica para idade, já que somos um centro especializado em pediatria. Pensamos em um ambiente alegre, objetivando desviar o olhar da patologia para o lúdico”, explica a Dra. Silvia.

Nessa nova ala o Boldrini vai contar com médicos e equipamentos específicos para o atendimento desses adultos jovens e, as ilustrações podem ser uma maneira de desviar um pouco o sofrimento desses pacientes já que essas pessoas às vezes são submetidas a longos períodos de internação. “Eu já sou voluntário do Boldrini há um tempo e, em contato com a instituição, montamos um projeto de grafite para ilustração dessa ala de jovens adultos. Me reuni com outros artistas que também querem ajudar e vamos realizar a ação neste fim de semana. A ideia é iniciar as pinturas nos quartos e, quem sabe mais para a frente, exploramos outras áreas do hospital”, explica Marcelo Soeiro, tatuador responsável pelo projeto.

Todo o material para o trabalho dos grafiteiros foi doado pela empresa farmacêutica EMS. “Nós agradecemos de coração essa importante ajuda e a participação da empresa em projetos e ações do Centro Infantil Boldrini”, finaliza Dra. Silvia.

Sobre o Centro Infantil Boldrini

Centro Infantil Boldrini ? maior hospital especializado na América Latina, localizado em Campinas, que há 39 anos atua no cuidado a crianças e adolescentes com câncer e doenças do sangue. Atualmente, o Boldrini trata cerca de 10 mil pacientes de diversas cidades brasileiras e alguns de países da América Latina, a maioria (80%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos centros mais avançados do país, o Boldrini reúne alta tecnologia em diagnóstico e tratamento clínico especializado, comparáveis ao Primeiro Mundo, disponibilidade de leitos e atendimento humanitário às crianças portadoras dessas doenças. www.boldrini.org.br

Comentários
Posted Under