Diretoria da Santa Casa visita a Câmara Municipal de Santa Bárbara d’Oeste

A convite dos vereadores que integram a Comissão Permanente de Política Social, representantes da Santa Casa de Misericórdia (Hospital Santa Bárbara) visitaram a Câmara barbarense na tarde de ontem (4), onde novamente prestaram esclarecimentos a respeito da dívida dessa instituição com a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz). No mês passado, por meio de ofício encaminhado ao Legislativo, a concessionária de energia pedia a fiscalização dos parlamentares quanto à dívida de R$ 477 mil do hospital em contas energia elétrica. Após o recebimento do ofício pela Câmara, a direção do hospital já havia visitado o Legislativo e participado de reunião com o presidente da Mesa Diretoria, Ducimar Cardoso, o Kadu Garçom (PR).

“Na reunião desta tarde, os representantes da Santa Casa explicaram que o hospital já mantinha negociações com a CPFL, mas que, a partir da exposição dessa dívida, qualquer cobrança deverá ser feita pela Justiça”, afirmou o vereador Carlos Fontes (PSD), presidente da Comissão de Política Social. Ele ressaltou que a diretoria do hospital classificou esse ofício da CPFL como uma forma de chantagem e que a concessionária de energia infringiu o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor, o qual impede que o consumidor inadimplente seja submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça. “Na reunião desta tarde também ficamos mais tranquilos ao saber que, apesar da dívida, a CPFL não pode cortar a energia do hospital”, disse Carlos Fontes.

Também na reunião desta tarde, Donizetti Leite, presidente da Santa Casa, relatou novamente que o hospital possui déficit mensal de R$ 350 mil, principalmente em função da defasagem dos valores da tabela SUS (Sistema Único de Saúde) em comparação ao custo de insumos e equipamentos, muitos dos quais são importados e cotados em dólar, assim como da mão-de-obra especializada. “Temos enxugado nossas despesas em várias áreas, buscado parceria com empresas privadas, mas a situação das Santas Casas de todo o Brasil é crítica”, explicou Leite, que convidou os parlamentares a visitaram o hospital na segunda-feira, para conhecerem o atendimento prestado no local.

Além do vereador Carlos Fontes, a Comissão Permanente de Política Social também é composta pelos vereadores Alex Braga, o Alex Backer (PRB), e Celso Luccatti Carneiro, o Celso da Bicicletaria (PPS). A convite dos membros da comissão, os demais parlamentares também puderam participar do encontro desta tarde. Compete a essa comissão opinar sobre as proposições relativas à higiene, à saúde pública e à assistência social, assim como à prestação de assistência médico-hospitalar e de serviços de prontos-socorros, entre outros temas.

Comentários