Artigo – Tenho Uma Moeda, Tenho Tudo! – por Douglas S. Nogueira

Existem pessoas que por possuírem uma condição financeira um pouco favorável em relação as demais, se acham no direito de humilharem os seus semelhantes.

Com um grande ar de desprezo fazem questão de uma forma ou de outra de apresentarem a todos o que possuem, citam então suas contas no banco, seus cartões de créditos, suas casas de aluguéis, que possuem dois carros na garagem e por aí vai, a idiotice é gigantesca e tais pessoas se tornam em grandes e desprezíveis medíocres, já que não são milionárias, nem ricas, burguesas nem nada, apenas conseguiram durante anos de trabalho muitas vezes com a ajuda de alguém, a conquistarem o que hoje possuem e detalhe geralmente essas pessoas já se encontram pra lá dos quarenta anos de idade, portanto se formos analisar, não conquistaram praticamente nada, pois com essa faixa etária ter dois ou três carros, uma ou duas casas de aluguel e umas continhas no banco, foram apenas pequenas conquistas.

Mas logicamente que tais tipos de pessoas, são aquelas carentes e muitas das vezes sem família, pois as que possuem uma vida financeira estabilizada e vivem em meio ao calor familiar, não agem dessa forma.

Claro que para tudo e todos existem exceções, já que há também aquelas pessoas donas de um grande poder aquisitivo, vivem sozinhas e em vez de se gabarem pela posição financeira que possuem, procuram nas oportunidades que surgem ajudarem o próximo.

         Nunca devemos nos gabar ou humilharmos nossos semelhantes por possuirmos umas moedinhas a mais que eles, pelo fato de termos conquistado algo superior, pois o trajeto da vida é feito de justiça, hoje estamos por cima, amanhã poderemos bater na porta daquele que humilhamos ou desprezamos pedindo então, um simples copo de água, uma oportunidade para tomarmos um banho, uma veste, um calçado ou prato de comida.

 

Autor: Douglas S. Nogueira – Técnico de Manutenção e Planejamento

E-mail: douglas_snogueira@yahoo.com.br

Blog: www.douglassnogueira.blogspot.com

Comentários