Zé Boquinha, Denis Vianna e Brandão conduzirão a Tocha dos Jogos Regionais de S.Bárbara


Estão definidas as personalidades esportivas que conduzirão a Tocha dos Jogos Regionais de Santa Bárbara d’Oeste durante a cerimônia de abertura do evento, programada para a próxima sexta-feira (17), a partir das 18 horas, no Ginásio Municipal “Djaniro Pedroso”, no Centro. José Roberto Lux – Zé Boquinha, Denis Apparecido Vianna e José Cândido de Campos – Brandão, serão os responsáveis em “carregar” o fogo, um dos símbolos do espírito esportivo.

 

A entrada da Tocha será um dos pontos altos da cerimônia de abertura dos Jogos Regionais. A Prefeitura, por meio de diversas secretarias, e o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, intensificaram nos últimos dias com o planejamento do evento de abertura, como explicou o secretário de Esportes de Santa Bárbara d’Oeste, Vinícius Furlan. “São diversas reuniões para que a cerimônia de abertura seja à altura da grandeza dos Jogos Regionais. Para nós é motivo de orgulho a aceitação do convite por parte do Zé Boquinha, do Brandão e do Denis Vianna, grandes atletas da história do esporte barbarense”, comentou. “Além destes, teremos outras homenagens na abertura, relembrando os grandes feitos do esporte em nossa cidade e de atletas barbarenses que conquistaram renome nacional”, acrescentou.

 

Confira a história dos responsáveis em conduzir a Tocha dos Jogos Regionais:

 

José Roberto Lux – Zé Boquinha

 

Quando menino, ele era mascote do União Agrícola Barbarense F.C., inclusive posando junto ao time titular para muitas fotos que ficaram para a história do futebol da cidade, de época em que seu pai, José Nicolau Lux, o Alemão, era o treinador unionista e residia na casa existente no Estádio Antonio Guimarães, nos altos da Rua 13 de Maio, Vila Aparecida. Zé Roberto Lux, o popularíssimo Zé Boquinha para o esporte não só barbarense, mas de todo o Brasil, iniciou como atleta no União e jogando futebol.

 

Esteve na partida de estréia do União Barbarense no profissionalismo, como quarto-zagueiro, na 3ª Divisão de Acesso da Federação Paulista no ano de 1964, no entanto, enveredou-se definitivamente para o basquetebol, o bola-ao-cesto na época. Zé Boquinha, ao mesmo tempo em que jogava futebol pelo União usando disfarçadamente o seu próprio nome, Zé Roberto, defendia o XV de Novembro, de Piracicaba, no basquetebol, usando, para diferenciar ou despistar, o seu apelido Zé Boquinha, que nunca mais saiu do esporte de quadra, pois depois de encerrar a carreira de atleta se transformou num técnico de ponta do basquetebol brasileiro, tendo chegado a vários grandes títulos de campeão estadual e também nacional.

 

Denis Apparecido Vianna

 

Eterno jogador de basquetebol, Denis começou a praticar a modalidade em sua adolescência, ainda quando este esporte era chamado de bola-ao-cesto no Brasil. Denis Vianna foi um polivalente, não tendo se limitado a jogar somente o basquetebol, esporte em que foi um grande campeão regional em competições entre trabalhadores, Jogos Operários do SESI. No futebol de campo, atuando na linha ou como goleiro, no voleibol, futebol de salão e tênis de campo, ele também teve bons desempenhos como atleta.

 

Fora das quadras e dos campos, Denis Vianna foi treinador de basquetebol no comando da Seleção Barbarense e chegou à função de dirigente, no comando dos esportes amadores de Santa Bárbara d´Oeste, na presidência da C.M.E. (Comissão Municipal de Esportes). De tudo, Denis Vianna, pai da jogadora de basquete Denise e do ciclista Álvaro, ganhou notoriedade na modalidade de basquetebol. Por méritos, ele empresta seu nome ao Ginásio de Esportes do Jardim Europa.

 

José Cândido de Campos – Brandão

 

Foi mais um dos diversos jogadores revelados na Escolinha do União Agrícola Barbarense, do técnico Legório, e que chegou ao time principal do alvinegro antes de sair para clubes maiores do futebol brasileiro. Brandão, outro zagueiro, foi o primeiro unionista a jogar no time do “Rei” Pelé, no famoso Santos F.C., isso quase no final de 1959, sendo que já no ano seguinte ele foi um dos convocados para a Seleção Brasileira Olímpica, que foi aos Jogos de Roma, na Itália, onde defendeu o Brasil.

 

Após ter excursionado à Europa (torneios da França e da Itália) com o grande Santos da época, em 1961, Brandão foi jogar pelo Grêmio Portoalegrense e pouco depois chegou a defender a Ferroviária, nos bons tempos do time da cidade de Araraquara, inclusive ganhando em 1966 o título de campeão do principal Campeonato Paulista de Acesso e sagrando-se tricampeão do interior (1957/68/69). Antes de regressar em 1970 ao seu União Barbarense, já quase no final de sua carreira de atleta, Brandão, irmão dos também jogadores Mané de Campos, Lazo Preto e Izael, ainda atuou no futebol da Venezuela. José Cândido de Campos, o famoso Brandão do futebol barbarense, empresta o seu nome ao campo de futebol inserido no Centro Esportivo Municipal que faz parte do complexo do Centro Social Urbano.

 

 

Apoio: Jornalista J.J. Bellani

 

Assessoria de Imprensa

Comentários

Notícias relacionadas