Variedades 

Sistema de construir americano conquista brasileiros

Apesar do drywall não ser mais uma novidade, agora ele está mais popular no Brasil. Desenvolvido nos Estados Unidos, esse sistema pode substituir a alvenaria para execução de forros, revestimentos e paredes.

 

Ele é constituído por chapas de gessos e aço galvanizado, que ajuda a formar os “esqueletos” das peças. Na prática, o fato do drywall ser pré-fabricado faz com que ele gere muito menos resíduos e seja mais ecológico. De acordo com Helena Rodrigues, arquiteta na GypCenter e responsável pelo canal Mundo do Steel Frame, a diminuição de lixo na obra pode cair de 30 para 5%.

 

Mas essa não é a principal vantagem do drywall. O que faz as pessoas escolherem esse sistema é o fato dele poder ser configurado de acordo com as próprias necessidades. Por exemplo: é possível deixar a parede mais fina ou larga e receber ou não lã mineral, dependendo do comportamento acústico e térmico do ambiente.

 

Atualmente, a construção a seco, que surgiu nos Estados Unidos, é a única estratégia para vedações internas embasada em normas técnicas. Ou seja, essa já é uma tecnologia aprovada e consolidada no mercado.

 

Vantagens para os lares

 

No aspecto visual, o drywall pode ser desenvolvido com curvas e outros detalhes especiais. Por isso, esse recurso tem sido tão requisitado por engenheiros e arquitetos.

 

No que se refere na aplicação do sistema, as vantagens também são grandes. Uma parede de drywall pode pesar 15% menos que uma de alvenaria, facilitando e muito a rotina dos profissionais.

 

O número de profissionais envolvidos na obra também é menos. Enquanto uma reforma comum precisa de ao menos quatro pessoas, na construção a seco isso cai para apenas uma.

 

Expectativa para o futuro

Segundo Helena Rodrigues, o drywall representa o futuro das construção. “As obras estão com maiores exigências, inclusive no que diz respeito a água e na quantidade de pessoas nos canteiros. Nesse sentido, a adoção do drywall é uma possível solução”, afirma.

 

Embora o sistema construtivo americano possa ser usado em casas e apartamentos, ele não é tão eficiente em obras estruturais. Por isso, ele costuma ser mais utilizado para dividir ambientes, esconder instalações elétricas, embutir a iluminação e muito mais.

 

Diante dessa tendência, a expectativa é que os profissionais de construção se especializem cada vez mais em drywall. Atualmente, ainda não é tão comum encontrar mão de obra que entenda dessa técnica — o que faz com o serviço não seja tão barato.

 

Foto divulgação GypCenter

Comentários

Notícias relacionadas