Servidores registram B.O contra o Sindicato dos Trabalhadores Municipais

O grupo de servidores municipais que estiveram ontem (29) na Câmara Municipal de Santa Bárbara d´Oeste e depois em frente a prefeitura municipal, lutando contra o pífio aumento de apenas 1.69% na folha de pagamento e R$ 7,00 reais na cesta básica, foram hoje (30) pela manhã até o STMSBO (Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Santa Bárbara d´Oeste).

O Presidente do Sindicato Walmir Alfredo Silva, não estava presente. Segundo a atendente, ele teria viajado, oque revoltou ainda mais o grupo de manifestantes que resolveram subir até a delegacia registrar um B.O (Boletim de Ocorrência) contra o Sindicato, pois o presidente foi viajar e não deixou nenhuma pessoa para representá-lo.

Entenda a reivindicação

O presidente da Câmara barbarense, vereador Ducimar Cardoso, o Kadu Garçom (PR), convocou, ontem (29), durante a 20ª Reunião Ordinária, a 1ª Reunião Extraordinária de 2018, que será realizada hoje, a partir das 18 horas, no Plenário Dr. Tancredo Neves. O adiamento foi pedido pelos servidores. Durante a sessão, devem ser apreciados os Projetos de Lei Complementar 08, 11 e 12/2018, os quais tratam do dissídio dos servidores municipais da Administração Direta, do DAE (Departamento de Água e Esgoto), da Câmara Municipal e do subsídio dos parlamentares. Todos os projetos reajustam nos vencimentos em 1,69%, conforme inflação registrada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

 

A convocação da extraordinária foi realizada após reunião entre vereadores e servidores municipais, os quais se manifestaram contra proposta do Poder Executivo, e pediram mais prazo, para tentar convencer o prefeito Denis Andia (PV) a apresentar emenda a esse projeto. Com o adiamento, os servidores municipais foram em direção ao Paço Municipal para tentar uma reunião com o Prefeito Denis Andia, a principal queixa dos servidores municipais é relativa ao reajuste no vale-alimentação. A proposta inicial da Prefeitura, já acatada pelo Sindicato dos Servidores Municipais, é de R$ 464 mensais, mas os servidores públicos pedem que esse benefício seja de pelo menos R$ 500 e que haja um aumento de 2,69% no salário.

 

 

 

Comentários

Notícias relacionadas