Santos vence o Palmeiras na Vila Belmiro e retoma sua posição no G4

Foi o 100º jogo dos rivais na Vila Belmiro, com retrospecto igual: 42 vitórias para cada e 16 empates

Numa prévia da final da Copa do Brasil, o Santos venceu o Palmeiras, por 2 a 1, neste domingo (1), na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória recolocou o time santista no G4, zona de classificação à Copa Libertadores, com 53 pontos e 15 vitórias. Ganha a posição do São Paulo, quinto colocado, pelo saldo de gols: 16 a 8. O Palmeiras continua em nono lugar, com 48 pontos.

Se o tempo é de rivalidade entre os dois grandes clubes paulistas, um número interessante. Este foi o 100º clássico entre ambos na Vila, com retrospecto equilibrado. O Santos igualou a marca de 42 vitórias do Palmeiras, com 16 empates. O desempate pode acontecer no dia 25 de novembro, data do primeiro jogo final da Copa do Brasil, de novo na Vila Belmiro. O segundo vai acontecer no Allianz Parque, dia 2 de dezembro.

Campo molhado
Com o campo molhado pela chuva, porém não encharcado, o jogo ficou rápido, com a bola deslizando mais no gramado. O Santos, apoiado por sua torcida, tentou ir mais ao ataque, mas encontrou o Palmeiras bem postado na marcação, deixando as ações equilibradas. Tanto que a posse de bola ficou praticamente igual. O técnico Marcelo Oliveira escalou o Palmeiras no esquema 4-2-3-1, com Matheus Sales e Thiago Santos na frente dos zagueiros.

Mas o Santos mostrava seu futebol rápido, explorando bem as laterais de campo e tendo em Lucas Lima o seu principal criador. De seus pés nasceu o gol. Ele abriu para Zeca, livre do lado esquerdo, que teve tempo de levantar a cabeça e cruzar. O volante Thiago Maia entrou na área batendo de primeira, sem deixar a bola quicar. Um belo gol.

Mais chances
O Palmeiras também foi ao ataque e criou duas chances reais. A primeira aos 40 minutos, numa rápida troca de passes entre Dudu, Robinho e Thiago Sales que apareceu pelo lado direito da área. Ele chutou, a bola foi desviada na defesa e bateu de raspou no travessão, aos 40 minutos.

Nos acréscimos, cada time teve uma grande chance. O Palmeiras, de novo, aos 47, quando Gabriel Jesus virou pelo alto para Robinho, que bateu por baixo e a bola subiu. No lance seguinte, na bola aliviada, Ricardo Oliveira tentou dominar a bola no meio campo com o peito e, sem querer, fez o lançamento em velocidade para Gabriel. Ele entrou na área, passou por Fernando Prass e tocou de esquerda em direção ao gol, mas o zagueiro Vitor Hugo salvou. O rebote ainda ficou com o santista que se apavorou com a chegada de Prass e chutou para fora, perto da trave. O goleiro palmeirense completou 150 jogos pelo clube.

Nenhuma mudança
No segundo tempo, não houve mudança. Só o Palmeiras que, por contusão, ainda no primeiro tempo, colocou João Pedro no lugar do lateral Lucas. Por ali, logo no reinício, o Santos ampliou. Gabriel fez o cruzamento pelo lado direito da área e Ricardo Oliveira apareceu do outro lado, na pequena área, nas costas da defesa para tocar de cabeça, de cima para baixo, aos três minutos. Foi o seu 20º gol no Brasileirão – artilheiro isolado – e 36º gol em 58 jogos no ano. Foram mais 11 no Campeonato Paulista e cinco na Copa do Brasil.

Mas, ironicamente, o atacante se machucou minutos depois. Aos seis minutos ele levou um chute de raspão no joelho de Jackson e caiu, deixando todos os santistas preocupados. Dois minutos depois, porém, ele voltou recuperado. De volta ao jogo, o segundo gol esfriou a reação palmeirense, que mostrava dificuldade na transição do meio-campo ao ataque.

O meia Allione entrou no lugar de Matheus Sales, aos 18 minutos, numa tentativa de deixar o visitante mais agressivo. Nesta altura, porém, o Santos esperava o adversário para explorar sua velocidade. Teve chances, mas exagerou no último passe, com excesso de preciosismo. Além disso, o Palmeiras não mostrou qualidade no ataque. Mesmo assim, diminuiu aos 29 minutos com Dudu. Após tabela com Barrios, ele ajeitou a bola de lado e chutou. A bola desviou em Daniel Guedes e atrapalhou a defesa do goleiro Vanderlei.

Aos 38 minutos, Dudu quase empatou, quando dividiu com Vanderlei na grande área, mas o placar ficou mesmo 2 a 1 para o Santos, que segue cada vez mais fortalecido para o fim da temporada.

Próximos jogos
Depois de conquistar sua 15ª vitória consecutiva na Vila Belmiro, o Santos vai sair no outro domingo (8) diante do Joinville, pela 34ª rodada, às 18 horas. Uma hora antes, o Palmeias vai receber o Vasco da Gama, em São Paulo, na sua arena, na capital.

Ficha Técnica

Santos 2×1 Palmeiras

Santos:  Wanderlei; Daniel Guedes, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Serginho); Gabriel (Geuvânio), Ricardo Oliveira e Marquinhos Gabriel (Alison).
Técnico: Dorival Júnior.

Palmeiras: Fernando Prass; Lucas (João Pedro), Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales (Allione), Thiago Santos e Robinho; Dudu, Lucas Barrios (Cristaldo) e Gabriel Jesus.
Técnico: Marcelo Oliveira

Gols: Thiago Maia aos 27 minutos do 1º tempo e Ricardo Oliveira aos 3 minutos do 2º tempo (Santos); Dudu aos 29 minutos do 2º tempo (Palmeiras).

Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Zeca e Gabriel (Santos); Fernando Prass, Dudu e Zé Roberto (Palmeiras)

Cartão vermelho: Cristaldo (Palmeiras)

Árbitro:  Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ).
Assistentes:  Rodrigo F. Henrique Correa (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)
Quarto árbitro: José Cláudio Rocha Filho (SP).

Local:
 Vila Belmiro, em Santos (SP);
Data: Domingo (01), às 17 horas.

FPF

Comentários

Notícias relacionadas