Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Brasil / Mundo Variedades

Saiba como investir em sustentabilidade para seu negócio

O conceito de sustentabilidade não é novo, sendo visto desde os anos de 1560, quando a Província Saxônia, na Alemanha, sentiu a necessidade de debater o uso racional das florestas, para que elas pudessem se regenerar e manter a oferta permanente de recursos naturais. 

 

De lá pra cá, muita coisa mudou, inclusive os significados para o termo, com a introdução da ideia de desenvolvimento sustentável.

 

Em 1972, a ONU (Organização das Nações Unidas) realizou a “Primeira Conferência Mundial sobre o Homem e o Meio Ambiente”, em Estocolmo, com a intenção de apresentar os desdobramentos do desenvolvimento sustentável para aplicação em toda a sociedade. 

 

O resultado foi a criação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

 

Hoje, sabemos que a preocupação com a natureza e a manutenção dos recursos naturais para as gerações futuras ultrapassam o debate acadêmico, para ganhar notoriedade em ações empresariais. 

 

Com a proposta de proteger o meio ambiente, sem deixar de lado a questão do lucro, os empreendimentos têm investido em tecnologia verde e ações sustentáveis, sendo uma forma de conquistar o público e expandir os negócios.

 

Segundo dados de uma pesquisa, mais de 10% dos bancos brasileiros colocam as preocupações socioambientais como prioridade. 

 

Além disso, o Estado de São Paulo registra mais de 890 companhias com certificação ambiental e o número só tende a crescer.

 

Embora alguns negócios ainda não tenham percebido a importância de investir em sustentabilidade, esse cenário está mudando aos poucos, tendo em vista as diversas matérias divulgadas sobre o assunto e o alerta que atinge grande parte da população. 

 

Já é possível observar diversos tipos de empresas, desde empreendimentos gráficos, dedicados à impressão de cardápios com papel reciclado, até grandes multinacionais, modificando as formas de trabalho e introduzindo a sustentabilidade como parte importante da organização.

5 Dicas de práticas sustentáveis para as empresas

Quando se pretende implantar o conceito de sustentabilidade nas empresas, é importante destacar que não basta incentivar campanhas socioambientais, mas sim, modificar toda a cultura organizacional. 

 

Dessa maneira, é possível adotar práticas abrangentes, que realmente incorporam os valores de desenvolvimento sustentável.

 

Abaixo, seguem algumas dicas de práticas sustentáveis para o seu negócio!

1 – Incentivar e investir em reciclagem

Em qualquer empresa, há uma ampla utilização de materiais, que muitas vezes são descartados. 

 

Nesse contexto, a sustentabilidade pode ajudar os empreendimentos no descarte correto de itens, bem como no reaproveitamento de artigos, reduzindo os gastos com desperdício de materiais e oferecendo novas possibilidades de negócio.

 

Por exemplo, o papel para plotter, normalmente aplicado em impressoras tipo plotter, podem ser reaproveitados, quando descartados, por meio da reciclagem. 

 

Assim, tem-se a fabricação de papéis reciclados, que podem ser usados pela própria empresa ou por terceiros.

 

Além disso, quando a empresa investe em reciclagem, também colabora para:

 

  • Diminuir o descarte de lixo;
  • Diminuir a poluição de vários locais;
  • Reduzir a queima dos lixos em aterros;
  • Fomentar a geração de renda com os recicláveis.

 

É importante salientar que qualquer empreendimento pode investir em ações para reciclagem de materiais, mesmo quando não é a finalidade do negócio lucrar com o reaproveitamento de produtos. 

 

Por exemplo, uma empresa de vigilância patrimonial pode reciclar equipamentos de segurança inutilizáveis e realizar o descarte correto de aparelhos eletrônicos.

2 – Separe os resíduos contaminados

A contaminação do lixo também é um dos problemas que mais impacta o meio ambiente. 

 

Com a reciclagem, é possível reaproveitar grande parte dos materiais e diminuir o descarte de resíduos, no entanto, alguns artigos não podem se misturar nem com o lixo reciclável, nem com o lixo convencional.

 

É o caso dos equipamentos para hospitais e laboratórios, como seringas, tubos de ensaio, vidraria de análise e muitos outros itens. 

 

Normalmente, esses objetos contêm material de risco biológico, bem como substâncias tóxicas, incluindo ácidos, metais pesados e elementos radioativos.

 

Portanto, é fundamental que os estabelecimentos separem esses materiais, com a retirada de entulho segura e adequada. 

 

A recomendação é válida para todas as empresas, mas principalmente os hospitais, centros cirúrgicos, laboratórios, consultórios médicos e outros setores da saúde. 

 

O risco biológico pode prejudicar fatalmente os seres humanos, além de contaminar a água e o solo, causando inúmeros problemas.

3 – Cumpra todos os requisitos de segurança

As chamadas Normas Reguladoras (NR) são regidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, sendo obrigatórias para algumas empresas. 

 

A finalidade delas é oferecer um ambiente seguro para os colaboradores e reduzir riscos de acidente de trabalho, mas as normas também contribuem para a sustentabilidade.

 

Por exemplo, a inspeção NR 13, voltada para a regulamentação de caldeiras e vasos de pressão, é fundamental para evitar o vazamento de substâncias, principalmente as tóxicas e que agridem o meio ambiente. 

 

Ademais, qualquer tipo de ocorrência junto às caldeiras e tubulações pressurizadas pode causar acidentes gravíssimos, com grande risco à vida dos trabalhadores.

 

Sendo assim, recomenda-se que todas as instituições, indústrias e demais estabelecimentos verifiquem corretamente as normas de segurança, atestando as condições com laudo de estanqueidade e outros documentos comprobatórios.

4 – Elimine os materiais descartáveis

O uso de materiais descartáveis, como copos, canudos, pratos e talheres, contribui para o aumento no descarte de resíduos e impacta negativamente o meio ambiente. 

Ainda mais quando falamos do plástico, um dos materiais com maior tempo de decomposição na natureza.

 

Por conta disso, é interessante que as empresas visem uma cultura organizacional voltada para a sustentabilidade, conscientizando os funcionários a eliminarem o uso de descartáveis e optar por soluções ambientalmente corretas. 

 

Um bom exemplo é a adoção de copos e garrafas individuais reutilizáveis.

 

Entretanto, as empresas também devem viabilizar formas alternativas para higienização dos artigos de uso pessoal, já que uma das grandes justificativas para o contínuo costume dos descartáveis é a dificuldade e a falta de local adequado para limpeza.

5 – Substitua as lâmpadas fluorescentes por LED

As lâmpadas LED são 85% mais econômicas do que as fluorescentes, isto é, têm menor consumo de energia elétrica e, consequentemente, colaboram com a sustentabilidade. 

 

Além disso, há muitos outros pontos positivos na substituição de lâmpadas, pois as LED são 25x mais duráveis que as incandescentes, fora a ausência de metais pesados na sua fabricação.

 

Fora a economia de energia, as lâmpadas LED são desenvolvidas com 98% de materiais recicláveis, passíveis de reaproveitamento. 

 

Quer dizer que, mais do que diminuir o impacto ambiental, as lâmpadas LED ajudam na redução de gastos da empresa, contribuindo para o aumento dos lucros.

O crescimento de negócios sustentáveis

A sustentabilidade não só pode ser aplicada nas empresas, como também é uma oportunidade de negócio. 

 

Afinal, são muitas as atividades que englobam a preservação da natureza e a diminuição dos impactos ambientais, por exemplo, a reciclagem e o tratamento de resíduos.

 

De acordo com dados de uma pesquisa, 70% da população brasileira aceita pagar mais caro em um produto, desde que ele seja sustentável. 

 

Ou seja, percebe-se que há uma crescente preocupação com os recursos ambientais e a sustentabilidade incorpora parte do valor do produto.

 

Alguns líderes de comissões voltadas para assuntos ambientais acreditam que os modelos de negócios sustentáveis serão grandes responsáveis pelo aumento das oportunidades de emprego e econômicas.

 

A perspectiva é da geração de, pelo menos, US$ 12 trilhões e gerar até 380 milhões de empregos por ano até 2030.

 

Além disso, o crescimento dos negócios sustentáveis abarca os mais diferentes setores, com influência direta nos comércios, indústrias e no consumidor final. 

 

De acordo com o relatório desses mesmos líderes, são mais de 60 modelos de mercados sustentáveis, dentro de quatro grandes áreas econômicas: energia; cidades; alimentos e agricultura; e saúde e bem-estar. 

 

Os valores giram em torno de US$ 4,3 trilhões, US$ 3,7 trilhões, US$ 2,3 trilhões e US$ 1,8 trilhão, respectivamente.

O importante é fazer a sua parte!

Mesmo que haja dificuldade para implantar o conceito de sustentabilidade em algumas empresas, pequenas ações já contribuem para a redução dos problemas ambientais e preservação da natureza. 

 

Desse modo, com a simples mudança de comportamento é possível fazer muito pelo desenvolvimento sustentável.

 

Por exemplo, evite consumir energia elétrica exageradamente. Isso pode ser feito com o uso racional de equipamentos de ar condicionado, televisores e lâmpadas. Outra forma é fechar a torneira de água, quando não estamos utilizando.

 

Se possível, evite a impressão de papéis desnecessários e configure a impressora da empresa para imprimir frente-verso. É uma maneira de economizar papel e diminuir o descarte de resíduos.

 

Quer dizer, com atitudes conscientes e cada um fazendo a sua parte, já podemos fazer parte de um desenvolvimento sustentável!

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.