qua. jan 22nd, 2020

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Proteção no lar – dicas de segurança para o quarto do bebê


Cuidados com o berço, protetores e trocadores estão entre as dicas da especialista

 

A chegada do bebê é um momento único e especial na vida dos pais e familiares. Além da preocupação com o enxoval, utensílios específicos e decoração do quarto, algumas medidas de segurança são necessárias para manter o conforto do bebê, assim como, a tranquilidade dos futuros papais.

“Com a expectativa da chegada da criança, os pais ficam ansiosos em decorar o quarto e escolher os móveis. Neste momento, é importante observar atentamente os itens na hora da compra, produtos com selo INMETRO são fundamentais, pois, garantem a segurança e qualidade do produto”, ressalta a engenheira de segurança do trabalho, Marcia Ramazzini.

Segundo Marcia, enquanto o bebê não anda, os pais devem comprar berços seguros com proteção adequada. “O berço tipo americano é uma ótima opção, pois, ele possui regulagem que acomoda a criança conforme as fases de crescimento”. Quando a criança crescer um pouquinho e entrar na fase de começar a caminhar/engatinhar é necessário colocar plugs nas tomadas de energia elétrica para evitar choques elétricos.

Quarto do bebê

Os ventiladores devem ser instalados longe do alcance das crianças. Atenção redobrada com os fios de eletrodomésticos pendurados. As escadas e tapetes precisam de muita atenção no ambiente. “Para os pais que optem pelo trocador, é importante ressaltar que os bebês não devem ficar sozinhos no móvel”, enfatiza a engenheira.

Também é preciso tomar cuidado com os protetores de berço, que vêm junto ao enxoval, “eles podem sufocar o bebê quando ele ainda não tem capacidade de se virar sozinho”, lembra Márcia. O travesseiro deve ser finíssimo e de um material com furos com atenção especial as tiras de amarração as quais devem ser evitadas, para não sufocá-lo.

É necessário ter cuidados extras com objetos pequenos que podem ser engolidos. Enfeites de cerâmica, peças de cristal e de vidro devem ser mantidas longe dos pequenos. “Toalhas que utilizamos para enfeites, além das camas, cadeiras e banquetas próximas das janelas sem proteção oferecem grande riscos. Vale ressaltar que mesmo com todas as medidas, as crianças devem estar sempre sob a supervisão de um adulto”, lembra Márcia.

“As medidas de segurança são necessárias para evitar diversos acidentes. Com crianças e bebês as atitudes simples do dia a dia podem evitar cortes, choques, engasgues, tombos, afogamentos e quedas”, finaliza a especialista.

Confira outras dicas

– Os fios dos abajures nunca devem ficar no chão ou no alcance das crianças;

– Instalação de tela nas janelas altas (apartamentos ou casas com andares);

– Buscar telas de boa qualidade e verificar qual a carga ou peso que a mesma resiste;

– Cercar a piscina ou colocar lona especial;

– Guardar produtos de limpeza em locais fechados e fora do alcance das crianças;

– Remédios devem ficar em prateleiras altas;

– Peças ou brinquedos pequenos devem ficar fora do alcance da criança;

– Nunca deixar um bebê no trocador sozinho;

– As facas, tesouras ou quaisquer materiais pontiagudos devem ser guardadas em local seguro e longe do alcance dos pequenos. Essa dica também é válida para garfos;

– As crianças devem utilizar utensílios de plástico (prato, caneca, copo e talheres);

– Cuidado com botões de roupas soltos;

– Protetores de tomada quando a criança começa a engatinhar;

– Brinquedos e mordedores devem ter o selo do INMETRO. É necessário observar a idade da criança ao comprar esses itens.

“Apesar do número de itens parecer grande, são ações muito simples que depois de adotadas começam a fazer parte da rotina dos pais, além de garantir o bem-estar das crianças. Ter um comportamento adequado evita acidentes que poderiam ter graves consequências, chegando a óbito”, finaliza a especialista.

 

Por:

Engenheira de segurança do trabalho, Marcia Ramazzini. Foto Flávio Oliveira (5)Marcia Ramazzini é engenheira civil pela PUC Campinas, engenheira em segurança do trabalho e meio ambiente pela Unicamp e mestranda em Saúde Ocupacional também pela Unicamp. Tem especializações em Riscos Industriais e Construção Civil pela OSHA (Occupational Safety Health Administration), Ministério do Trabalho dos Estados Unidos. Marcia é diretora da Ramazzini Engenharia e tem 20 anos de experiência de mercado.

Comentários

Dennis Moraes