Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Projeto Cinesolar leva em uma van a magia do cinema a Sumaré e exibe vários curtas e o longa “Colegas”

O Cinesolar, inovadora iniciativa brasileira de cinema itinerante, que exibe filmes a partir da energia solar, estará no dia 21 de junho no Sesi da cidade de Sumaré, no bairro Jardim Nova Veneza, em Sumaré.  Este ano, o Circuito CPFL de Arte e Cultura fará sessões de cinema em 60 cidades dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Ceará. A programação de começa às 18h, com curtas-metragens da “11ª. Mostra de Cinema e Direitos Humanos”, que acontece em todas as capitais brasileiras. Às 19h, começa o filme principal: “Colegas”, dirigido por Marcelo Galvão (que também fez o roteiro do filme), que aborda de forma inocente e poética coisas simples da vida através do olhar de três jovens com síndrome de Down apaixonados por cinema. A entrada é franca e aberta a todos.

O Cinesolar utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos para o público, telão com metragem de 200 polegadas, sistema de projeção e som e até um estúdio de gravação. Quando chegam aos locais de exibição tudo é retirado da van e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas. A equipe do Cinesolar leva até um pipoqueiro, com pipoca gratuita, para que o público tenha uma experiência “total” de ir ao Cinema.

            Durante o evento acontece também a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável, com apresentação da van Cinesolar Tupã e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas. 

No período da tarde, das 14h às 17h, acontece, também no Sesi, o Oficinema Solar (Oficina de Cinema), evento fechado, voltado a 30 alunos do Sesi, com idades entre 12 e 17 anos. Além de participarem de uma introdução ao audiovisual e de desenvolver um roteiro de cinema, durante a oficina esses jovens produzem um filme curta-metragem, que é exibido à noite, junto com os outros filmes da programação. 

 

O Cinesolar, inovadora iniciativa brasileira de cinema itinerante que exibe filmes a partir da energia solar, estará dia 21 de junho, quarta-feira, no Sesi da cidade de Sumaré, à rua Amazonas, 99, no bairro Jardim Nova Veneza, evento da terceira edição do Circuito CPFL de Arte e Cultura. O projeto fará até o final deste ano sessões de cinema em 60 cidades do interior dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Ceará. O circuito é realizado através do ProAC, com o patrocínio da CPFL Energia e o apoio do Instituto CPFL e da Associação Cultural Simbora. O projeto é uma realização da Brazucah Produções, através da Lei de Incentivo à Cultura, e das secretarias da Cultura dos estados citados.

O Cinesolar utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos para o público e telão com metragem de 200 polegadas (que são levados para fora para a montagem da “sala de cinema”), além de sistema de projeção e até um EcoDJ.  Quando chega aos locais de exibição (como periferia de grandes cidades, cidades do Interior, até mesmo sem luz elétrica; comunidades e aldeias indígenas), tudo é retirado da van e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas. A equipe do Cinesolar leva até um pipoqueiro, com pipoca gratuita, para que o público tenha uma experiência “total” de ir ao Cinema.

Os filmes exibidos pelo circuito Cinesolar Caminhos do Brasil tratam de temas como diversidade e inclusão, contribuindo para fomentar discussões positivas sobre esses assuntos. No Sesi serão apresentados, a partir das 18h, curtas-metragens da “11ª. Mostra de Cinema e Direitos Humanos”, que acontece em todas as capitais brasileiras (em São Paulo, será de 20 a 25 de junho, na Biblioteca Mário de Andrade). Às 19h, começa o filme principal: o longa-metragem “Colegas”, dirigido por Marcelo Galvão, que aborda de forma divertida, inocente e poética coisas simples da vida através do olhar de três jovens com síndrome de Down apaixonados por cinema.

Durante o evento acontece também a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável, com apresentação da van Cinesolar Tupã e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.

No período da tarde, das 14h às 17h, acontece a Oficinema Solar (Oficina de Cinema), evento fechado, voltado a 30 alunos do Sesi, com idades que variam dos 12 aos 17 anos. Além de participarem de uma introdução ao audiovisual e de desenvolver um roteiro de cinema, durante a oficina esses jovens produzem um filme curta-metragem, que é exibido à noite, junto com os outros filmes da programação.

Desde o início das atividades, em 2013, o Cinesolar, em seus diversos circuitos, realizou 412 sessões e 119 oficinas em 227 cidades de “todo” o País, ultrapassando 69 mil espectadores. A economia de energia elétrica chega a 306.900 watts, equivalente a mais de cinco mil horas de uma televisão de 20 polegadas ligada ininterruptamente. Além de realizar sessões sustentáveis, as temáticas dos filmes trazem a sustentabilidade à tona.

O Cinesolar é a primeira iniciativa de cinema itinerante que funciona através de energia renovável, aliando a difusão cultural e meio ambiente. O projeto conta também com o apoio do Solar World Cinema e da fundação Holandesa Doen, promotora da sustentabilidade, cultura e inovação social. Tem ainda a parceria da Ecooar. Por isso, todas as sessões do Cinesolar têm a compensação de carbono em uma área de reflorestamento no interior de São Paulo.

“O Brasil tem um incrível potencial em energias renováveis. E por que não se beneficiar no campo do entretenimento, das artes e da cultura? Nosso objetivo é, além de democratizar o acesso à produção audiovisual nacional, trabalhar com ações sustentáveis que multipliquem a conscientização ambiental e mostrem a força que a energia solar tem por aqui”, diz Cynthia Alario, idealizadora e coordenadora do projeto.

É a terceira vez que a CPFL apoia um circuito do Cinesolar, a primeira delas em 2014.  “Nos últimos dois anos, quando muito se falou sobre crise e dificuldades provocadas pela crise, conseguimos unir forças e superar obstáculos com criatividade, esforço, interação e inovação. Em parceria com o Cinesolar, levamos cinema e atividades de sustentabilidade a mais de 50 cidades do interior paulista. Esta programação acessível, democrática e de alta qualidade é marca do Instituto CPFL Cultura, e nela nos apoiamos para fazer de 2017 um ano ainda mais intenso e inspirador”, afirma Mário Mazzilli, diretor-superintendente do Instituto CPFL.

 

Circuito CPFL de Arte e Cultura, em Sumaré

 

Local: Sesi, à rua Amazonas, 99, no bairro Jardim Nova Veneza, em Sumaré.

 

Programação

14h às 17h – No período da tarde, das 14h às 17h, acontece a Oficinema Solar (Oficina de Cinema), evento fechado, voltado a 30 alunos de 12 a 17 anos do Sesi.

 

18h – Curtas-metragens da “11ª. Mostra de Cinema e Direitos Humanos” (ver relação ao final do release);

 

19h – Longa-metragem “Colegas” (Drama/Aventura, Brasil, 1h34m, 2012) é uma divertida comédia, dirigida por Marcelo Galvão (que também fez o roteiro do filme), que aborda de forma inocente e poética coisas simples da vida através do olhar de três jovens com síndrome de Down apaixonados por cinema.

 

Entrada Franca e aberta a todos

 

Prefeitura Municipal, Secretaria de Esporte e Turismo e Sesi

 

 

Patrocinador: CPFL Energia e ProAC.

 

 

Apoio: Surya Brasil, Keppe Motor, Ecofit, Ecooar, GIZ, Instituto Ideal, Fundação Holandesa Doen e Solar World Cinema.

 

Apoio tecnológico: Sices Solar.

 

*Durante o evento acontece também a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável, com apresentação da van Cinesolar e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.

 

**A equipe do Cinesolar leva até um pipoqueiro, com pipoca gratuita, para que o público tenha uma experiência “total” de ir ao Cinema. Em todos os eventos do Circuito Caminhos do Brasil 2017 serão distribuídas as “Sementes da Diversidade” (saquinhos com sementes de girassol, com texto na embalagem sobre diversidade e como fazer o plantio).

Sobre “Colegas”

Colegas (1h34m, 2012) é uma divertida comédia, dirigida por Marcelo Galvão (que também fez o roteiro do filme), que aborda de forma inocente e poética coisas simples da vida através do olhar de três jovens com síndrome de Down apaixonados por cinema. Um dia, inspirados pelo filme Thelma & Louise, eles resolvem fugir no Karmann-Ghia do jardineiro (Lima Duarte) em busca de seus sonhos: Stalone quer ver o mar, Marcio quer voar e Aninha busca um marido para se casar. Eles partem do interior de São Paulo rumo a Buenos Aires. Nessa viagem, enquanto experimentam o sabor da liberdade, envolvem-se em inúmeras aventuras e confusões como se a vida não passasse de uma eterna brincadeira. No elenco, Ariel Goldenberg, Breno Viola Rita Pokk, Lima Duarte e Marco Luque.

 

Sobre a Brazucah

A Brazucah é uma produtora cultural e agência de comunicação que tem como objetivo a formação de público para o cinema brasileiro.

Desde 2002 no mercado de cinema, a Brazucah já realizou, em seus diferentes projetos, ações de divulgação para mais de 120 filmes dos mais diferentes perfis, como “Gonzaga – de pai pra Filho”, de Breno Silveira; “Raul – o início, o fim e o meio”, de Walter Carvalho; “Xingu”, de Cao Hamburguer; e “Uma Noite em 67”, de Ricardo Calil.

Como produtora cultural, a Brazucah desenvolve projetos culturais com foco em cinema brasileiro e sua democratização em parceria com organizações, empresas e marcas.  Seus projetos em conjunto  já realizaram mais de 1500 eventos  para um público superior a 200 mil espectadores. Além do Cine Autorama, se destacam projetos como o Cinesolar e o CineB.

 

Sobre o Instituto CPFL

O Instituto CPFL nasceu em 2003 como um programa cultural do grupo CPFL Energia, disposto a promover o diálogo e a reflexão sobre temas e práticas do mundo contemporâneo, com foco no compartilhamento do conhecimento. O programa cresceu e hoje centraliza também ações sociais, esportivas e de qualidade de vida. Leva mobilização e transformação através do conhecimento aos mais diversos públicos, por meio de plataformas digitais e de atividades gratuitas em cidades de influência do grupo CPFL Energia. O Instituto CPFL acredita que construir valores simbólicos, empoderar diversidades, reduzir vulnerabilidades, valorizar patrimônios físicos e imateriais e incentivar projetos coletivos de vida ampliam a capacidade das pessoas de ver e de estar no mundo.

 

 

 

Comentários

Dennis Moraes