24Horas Piracicaba 

Prefeito Barjas Negri visita barragem da CPFL em Americana

Em apresentação, técnicos da empresa destacaram segurança e refutaram risco de rompimento

Com o objetivo de obter informações sobre as condições estruturais da barragem da PCH (Pequena Central Hidrelétrica) situada em Americana, alvo de recente reportagem na televisão, o prefeito Barjas Negri fez uma visita técnica às instalações da estrutura. Na ocasião, gestores da CPFL Renováveis informaram sobre as condições do local que foi apontado como seguro pela empresa, refutando as informações apresentadas na matéria jornalística.

Participaram do encontro o prefeito de Americana, Omar Najar; Dagoberto Guidi, Secretário de Obras e Serviços Públicos de Limeira; e o deputado estadual Roberto Morais. Os vereadores de Piracicaba, Gilmar Rotta, presidente da Câmara; José Longatto e Pedro Kawai também estiveram presentes.

Na apresentação, conduzida pelo diretor presidente da CPFL Renováveis, Fernando Mano e pelo diretor de operações da empresa, Adriano Vignoli, foram expostos dados de investimentos e informações relativas à classificação de risco da barragem. Atualmente enquadrada como Risco A (alto) pela Aneel, a CPFL informou ter feito a solicitação de reclassificação para nível médio, uma vez que já executou melhorias apontadas pelo órgão. “Hoje essa classificação se dá por uma limitação operativa de uma das comportas, manutenção que já foi realizada. Isso significa que o risco da estrutura foi melhorado, saindo do nível ‘alto’ para ‘médio’. A reclassificação oficial já foi solicitada aos órgãos responsáveis, já convidados a vistoriar o local. Agora, estamos aguardando por ela. Geralmente a mudança é feita no meio do ano, mas solicitamos um adiantamento para oficializarmos a melhora no nível de risco”, disse Vignoli.

O diretor ainda explicou que em função da localização e do potencial de áreas atingidas em caso de rompimento, não há condições para diminuição ainda maior dessa classificação. A população de Americana, Limeira e Piracicaba pode ficar tranquila. “Estamos constantemente monitorando, 24 horas por dia, 7 dias por semana, as condições da barragem”, afirmou. Quanto à ocorrência eventual de acidente, a empresa informou a existência do PAE (Plano de Ação Emergencial), que prevê ações imediatas em áreas atingidas no entorno da barragem.

Sobre a proliferação de aguapés na superfície da água represada, Vignolli descartou a hipótese de a massa formada por elas estar exercendo pressão sobre a estrutura ou poder gerar entupimento nos vertedouros. Ele salientou que ainda neste semestre será concluído um estudo que deve apontar novas formas de combater a expansão delas e anunciaram que o uso de máquinas escavadeiras e caminhões será triplicado para fazer a retirada mecânica e sazonal da vegetação.

O encontro foi considerado positivo pelo prefeito Barjas Negri que após visitar a barragem afirmou ter ficado satisfeito com as informações transmitidas pelos responsáveis pela estrutura. “Pudemos ouvir as explicações da CPFL com relação a segurança da barragem. Em breve, pretendemos fazer um novo encontro no qual a CPFL se comprometeu a fazer uma apresentação ainda mais detalhada. De toda forma, a informação que nos foi passada apontam que todos os mecanismos de segurança e proteção da barragem estão sendo cumpridos pela empresa”, afirmou Barjas.

Texto e Fotos: Felipe Ferreira

Comentários

Leia também...