Nova Odessa: Arrastão contra a dengue recolhe 246m³ de possíveis criadouros de mosquitos

Desde o final de novamente de 2014 até o último arrastão, que ocorreu no dia 21 de fevereiro de 2015, foram visitadas 19.200 residências

 

A Secretaria de Saúde de Nova Odessa, por meio da Vigilância em Saúde, retirou desde o início dos mutirões contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da chikungunya, 246m³ de possíveis criadouros. Segundo o encarregado da Vigilância Ambiental, Leôncio Neves Ferreira, também foram visitadas 19.200 residências, nas quais os agentes deram orientações à população, como também fizeram a coleta de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti.

De 01 janeiro até o dia 23 de fevereiro deste ano, Nova Odessa registrou seis casos positivos de dengue, com 118 notificações. Para o diretor de Vigilância em Saúde, Manuel Messias de Oliveira, a colaboração da população no combate ao mosquito da dengue é essencial. “Deve-se eliminar qualquer possível criadouro de mosquitos, ou seja, locais que acumulam água. Os mosquitos Aedes aegypti se reproduzem em água parada”, disse.

Além dos mutirões, a Vigilância em Saúde, por meio do IEC (Informação e Educação Continuada), promove palestras voltadas aos grupos de terceira idade. O objetivo é orientar sobre sintomas e prevenção da dengue. Nos dias 25 e 27 de fevereiro, às 9h40, as palestras ocorrem no Clube da Melhor Idade. No dia 24/02, as apresentações atendem o Centro Comunitário São Jorge (8h10) e a Praça do Jardim Marajoara (9h40) e, no dia 26/02, às 8h10, a palestra será na Associação dos Servidores – Parque Fabrício.

Messias lembrou que os arrastões nos bairros continuam. A próxima ação ocorre no sábado (28/02), nos bairros Recreio, Acapulco e Las Palmas. No dia 07 de março, é a vez do Bosque dos Eucaliptos, Campo Belo, Ceci, Guarapari e Chácara Central e, no dia 14 de março, a ação ocorre no Vale dos Lírios, Pinheiros e Recanto Solar.

Comentários

Notícias relacionadas