Limeira 

Limeira: CPI encaminha requerimentos à Ares-PCJ, BRK, Prefeitura, Ipem e Fenemi

Colegiado investiga denúncias de irregularidades na fiscalização e gestão de serviços de água e esgoto

Em reunião nesta terça-feira, 23 de abril, os vereadores que compõem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga denúncias de irregularidades na fiscalização e gestão dos serviços de água e de esgoto em Limeira mandaram expedir requerimentos à BRK Ambiental, à Ares-PCJ, à Prefeitura, ao Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) e à Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (Fenemi). Próxima reunião do colegiado será dia 14 de maio, às 15h30.

Para a Fenemi, serão enviados requerimentos de autoria do vereador Nilton Santos (PRB) para que se manifeste sobre o dispositivo eliminador de ar para atestar, ou não sua eficácia. Ele questiona também se há risco de o aparelho ser contaminado por alagamentos ou outras causas naturais e se ele pode contaminar a rede de água da cidade.

Ao Ipem, o questionamento também se refere ao uso do dispositivo eliminador de ar. Os vereadores querem saber qual a razão de nenhum aparelho ser aprovado pelo Inmetro e se o uso do mesmo traz risco de contaminação da água. Além disso, eles questionam sobre testes com hidrômetros e se quando há falta de água, os hidrômetros marcam a passagem de ar após o retorno do abastecimento.

A BRK foi questionada pelo vereador Zé da Mix (PSD), presidente da CPI, quanto a presença de um tipo de agrotóxico chamado glifosato na água acima do limite seguro. Ele quer saber se a empresa detectou o pesticida em testes realizados entre 2018 e 2019. Ele também pediu que a BRK forneça relatório de onde houve falta d’água entre os anos de 2017 a 2019, constando período e região.

A vereadora Lu Bogo (PR) também apresentou requerimentos à BRK, ela pediu relatório com quantidade de cortes realizados de 2016 até 2019, quais valores foram arrecadados com as taxas de religação e qual empresa realiza os cortes e religações de água na cidade. Lu Bogo também questionou a quantidade de famílias beneficiadas pela tarifa social de 2013 até 2019 e qual o valor reservado anualmente para a concessão do benefício.

Já o vereador Nilton Santos (PRB) pediu que a BRK encaminhe as queixas registradas no SAC da empresa nos últimos três anos e as soluções apresentadas aos consumidores. Também pediu que a empresa informe a quantidade de ações judiciais demandadas no mesmo período e que envie cópia de todos os avisos e notificações de manutenção na rede de água e esgoto, publicados em jornais ou redes sociais, referentes a intervenções que poderiam causar oscilações no fornecimento de água de 2015 até 2019.

À Ares-PCJ, o vereador Waguinho da Santa Luzia (Cidadania) pede que a CPI seja oficiada toda vez que a agência for realizar perícias em residências de munícipes que reclamaram acerca do consumo elevado. Waguinho também requisitou cópia das Atas do Conselho Municipal de Regulação e Controle Social desde a sua constituição.

O Colegiado volta a se reunir no dia 14 de maio, às 15h30, no Plenário da Câmara. Fazem parte da comissão Zé da Mix (PSD), presidente, Mir do Lanche (PR), relator, e Lu Bogo (PR), Nilton Santos (PRB) e Waguinho da Santa Luzia (PPS) como membros.

 

Crédito foto: Cristiane Scardelai / Câmara Municipal de Limeira

Comentários

Notícias relacionadas