fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Ex-jogadores buscam qualificação no Curso de Treinadores da CBF


Dia de sol na Granja Comary, em Teresópolis. Às 8h, a sala de aula do Curso de Treinadores da CBF já está cheia. Ao todo, 52 profissionais ligados ao futebol ouvem, atentamente, a aula do mestre em Treinamento Desportivo e ex-treinador do Corinthians Sub-17, Rodrigo Leitão. Do lado esquerdo da sala, mais ao fundo, estão sentados Pedrinho, Felipe, Túlio, Ramon e Deivid. Os ex-jogadores, conhecidos das quatro maiores torcidas do Rio de Janeiro, voltaram à escola em busca da licença B. Com a certificação em mãos, eles estarão habilitados para treinar times das categorias de base do país.

– Temos longa experiência de campo e de vestiário, mas a parte tática nós, jogadores, temos pouco. Esse curso nos dá mais essa noção das situações de jogo. Esse é o caminho correto para o nosso futebol: ter profissionais qualificados fora do campo para orientar as nossas crianças e jovens – diz Pedrinho, que conquistou vários títulos com a camisa do Vasco.

Ele ressalta que é muito difícil para um ex-jogador se estabelecer, depois dos campos, em alguma atividade que não seja ligada à bola. Ser treinador acaba sendo um caminho natural, mas a especialização deve fazer parte desse planejamento, como destaca Deivid, ex-jogador do Flamengo, Cruzeiro, Santos e Fenerbahce (Turquia).

– Estou há um ano trabalhando como auxiliar-técnico. Espero aprender bastante aqui. Mas não pode ser só a função de treinador. Temos que conhecer todas as áreas do futebol. Falta ao jogador o conhecimento acadêmico, teórico. Temos que aprender o global.

Túlio, ex-jogador de Botafogo e Figueirense, quer ampliar o conhecimento sobre as diversas áreas do futebol. Ele não pretende ser treinador, mas acha fundamental passar por esse tipo de qualificação para melhorar os resultados em seu trabalho atual, como gestor de futebol do Sobradinho Esporte Clube, no Distrito Federal.

– Vivi 20 anos no futebol e não tem como não continuar trabalhando com o esporte. Quero continuar sendo gestor. Para isso, preciso ter conhecimento para saber como contratar um treinador que seja eficiente para o meu clube – explica Túlio.

Felipe encara o retorno à sala de aula como o primeiro passo para desenvolver um bom trabalho como treinador. Segundo o ex-jogador de Vasco, Flamengo, Palmeiras e Fluminense, a vida dentro de campo não oferece o suficiente para se dirigir um time.

– Esse curso está me qualificando muito para, no futuro, assumir alguma equipe. É um começo. Eu já tinha muita experiência de duas décadas dentro dos campos. Estou, agora, aumentando o meu vocabulário do futebol.

Felipe e os outros boleiros ficaram em Teresópolis até o último domingo (19), quando o curso terminou. Entre as atividades diárias executadas, estavam aulas teóricas, práticas no campo de futebol e apresentação de trabalhos em grupo.

 

 

CBF
Foto:CBFTV

Comentários

Dennis Moraes