Encontro Regional de Capoeira, tradicional batizado e troca de graduação


Aproximadamente 60 pessoas, com idade a partir de quatro anos, receberão a corda.

Em comemoração ao dia da Consciência Negra, dia 20 de novembro, a Associação de Capoeira Motta & Cultura Afro realizará atividades durante o mês. A abertura será dia 07 de novembro, sábado às 14 horas, na Estação Cultural, antiga estação ferroviária revitalizada e administrada pela Fundação Romi, com o Encontro Regional de Capoeira, tradicional batizado e troca de graduação.

O evento contará com a presença de mestres da região e participantes das oficinas de capoeira que acontecem na própria Estação Cultural, área central da cidade, e no Centro Cultural Edgard Tricânico D’elboux, no Conjunto habitacional Roberto Romano, e tem como objetivo o intercâmbio e manutenção das tradições culturais e divulgar a arte da capoeira.

Aproximadamente 60 pessoas, que participam das oficinas, receberão a tão sonhada corda, que varia de acordo com idade e graduação.  O contramestre Motta, oficineiro responsável, destaca que o evento é de caráter social e cultural. “Colabora muito com a população de Santa Bárbara d’Oeste, principalmente os que participam das oficinas e seus familiares, pois é cobrada disciplina e boa postura. Será um dia especial nos aspectos de lazer, qualidade de vida e cultura”, diz o contramestre.

Na sequência da programação em comemoração ao mês da Consciência Negra no dia 08 de novembro, domingo, às 10 horas, acontecerá Roda de Capoeira e no dia 14 de novembro, sábado, durante a oficina de capoeira, exibição do filme “A rota do escravo – a alma da resistência”, ambos no Armazém da Estação Cultural.
Dia da Consciência Negra

O dia 20 de Novembro foi escolhido como uma homenagem a Zumbi dos Palmares, data na qual morreu, lutando pela liberdade do seu povo no Brasil, em 1695. Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, foi um personagem que dedicou a sua vida lutando contra a escravatura no período do Brasil Colonial, onde os escravos começaram a ser introduzidos por volta de 1594. Um quilombo é uma região que tinha como função lutar contra as doutrinas escravistas e também de conservar elementos da cultura africana no Brasil.

Sobre as cordas e significados

Graduação Infantil (3 a 11 anos)
Corda crua – Significa intuição.
Corda crua e laranja – Significa criatividade e responsabilidade.
Corda crua e azul – Significa atenção e respeito pela capoeira.
Corda crua e verde – Significa amadurecimento.

Graduação adulta
Corda crua – O atleta simboliza o desejo de desenvolver sua aprendizagem e criatividade dentro e fora da roda e se firmar na capoeira e no Grupo de Capoeira Liberdade Camará.
Corda crua e amarela – 1º transformação.
Corda amarela “Ouro” – Significa a valorização do aprendizado que será desenvolvido a partir desta graduação do Aluno.
Corda amarela e laranja– Transformação.
Corda laranja “O Sol“ – Significa despertar para consciência do aprendizado.
Corda laranja e azul – Transformação.

Graduado
Corda azul “O Mar”- Significa a consciência da imensidão do caminho a percorrer.
Corda azul e verde– Transformação.

Instrutor
Corda verde “A Floresta” – Significa o pulmão do mundo. É nessa graduação que se concentra toda a força do trabalho. É a solidificação do aprendizado. É desta graduação que sairá a continuação e o alicerce do Grupo de Capoeira Liberdade Camará.
Corda verde e roxa– Transformação.

Professor
Corda roxa “A Ametista”- É a reflexão da continuidade da capoeira. É nesta graduação que o capoeirista procura superar a dor física, psicológica e espiritual na busca dos conhecimentos da capoeira e na defesa dos ideais do Grupo de Capoeira Liberdade Camará.
Corda roxa e marrom– Transformação.

Contra – Mestre
Corda marrom “o Camaleão”- É a cor que caracteriza o estilo. O camaleão. É desta graduação que sairão os futuros mestres do Grupo de Capoeira Liberdade Camará.
Corda marrom e vermelha– Transformação.

Mestre
Corda vermelha “O Rubi”- É a pedra que simboliza a justiça. É a fase que o capoeirista adquire a consciência da responsabilidade que tem para com a capoeira, procurando conduzir o seu trabalho e suas decisões com justiça.
Corda vermelha e branca– Transformação. É nesta graduação que o capoeirista procura todo seu potencial, no sentido de congregar e manter os ideais, já que está numa fase de transformação, ou seja, se preparando para assumir a graduação máxima dentro do sistema de graduação do Grupo de Capoeira Liberdade Camará. Para isto, é preciso, decidir com acerto, precisão, honestidade, lealdade e acima de tudo com sabedoria e imparcialidade.
Corda branca “o Diamante” – É o mineral que reflete todas as cores. É o mais duro e resistente minério. É no branco que todas as cores se reúnem. Mestre é aquele em quem todo o sistema do grupo de Capoeira Liberdade Camará se sustenta para a preservação dos seus ideais, através da sabedoria, paciência, humildade, lealdade e firmeza de propósito.

 

Realização: Associação de Capoeira Motta & Cultura Afro (logo-motta_cultura_afro.jpg)

Apoio: Estação Cultural | Fundação Romi

Informações e inscrições: Estação Cultural, Av. Tiradentes, 02, centro, Santa Bárbara d´Oeste. 19.3455.4833

Comentários

Notícias relacionadas