Encontro discute políticas públicas para o ‘Envelhecimento Ativo’ em Nova Odessa


Evento reuniu representantes de segmentos relacionados à população idosa

 

Segundo o último Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Nova Odessa possui 5,2 mil pessoas idosas, o que representa aproximadamente 10% do total de sua população. E foi para discutir políticas públicas voltadas a essa considerável parcela local que houve a realização, nesta segunda-feira (6), no Clube da Melhor Idade, da Oficina Envelhecimento Ativo.

Cerca de 30 pessoas participaram da ocasião, que serviu também de reunião do Conselho Municipal do Idoso. Além de frequentadores do Clube e integrantes do Conselho, estiveram representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Secretaria de Educação, da Diretoria de Promoção Social, do CAS (Centro de Atendimento à Saúde), do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e casas de repouso.

O presidente do Conselho Municipal do Idoso, Carlos César Milani, ressalta a prioridade do assunto na agenda local. “O Município tem se preocupado bastante com a população idosa. São várias ações e programas voltados a essa parcela expressiva da população novaodessense, incluindo o Clube da Melhor Idade que já é uma referência”, ressalta.

Anotando as sugestões para possíveis melhorias, os presentes ajudaram a responder a um questionário enviado pelo Governo do Estado e assim obter o diagnóstico completo das políticas públicas aos idosos. A nota obtida ao final da Oficina foi de +25 pontos, na análise que vai de -80 a +80. Ou seja, aproveitamento de 65% do total.

“Vemos como positivo o resultado e, mais ainda, a discussão entre as várias partes que englobam a questão do idoso em Nova Odessa, com a qual pudemos criar sugestões de propostas”, avalia Cristiane Mareschi, interlocutora do Selo Município Amigo do Idoso. Ela ainda cita a existência de recursos a serem pleiteados para captação por meio do Fundo Municipal do Idoso, que depende de regulamentação própria e execução de diversas ações, como a Oficina Envelhecimento Ativo.

A iniciativa faz parte do Programa São Paulo Amigo do Idoso, do Governo Estadual, para certificar dentre os 637 municípios que assinaram adesão àqueles que desenvolvem boas práticas públicas voltadas aos idosos. Os focos principais são saúde, educação, proteção e participação na comunidade. “É um passo importante para obtermos o selo Município Amigo do Idoso e continuar avançando nessa área”, completou o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza.

 

Foto: Osnei Réstio

Comentários

Notícias relacionadas