24horas RMC 

Coro Santo Antônio de Americana comemora 70 anos com apresentação no Teatro Municipal “Lulu Benencase”

O Coro Santo Antônio de Americana completou, no dia 30 de janeiro deste ano, 70 anos de existência. Desde sua criação, em 1949 por Monsenhor Nazareno Magi, o coro seguiu por 7 décadas com atividades ininterruptas. Conhecido por ser um coral masculino, na última década admitiu vozes femininas e vem se aperfeiçoando a cada temporada.

O espetáculo “A história contada e cantada do Coro Santo Antônio” é produzido pelo Instituto Cultural Monsenhor Nazareno Magi, em parceria com o Fundo Social de Solidariedade de Americana e com a Prefeitura Municipal através da Secretaria de Cultura e Turismo e contará com a participação da Banda Municipal “Monsenhor Nazareno Maggi” e dos Corais convidados: CORDA, Incantus e Vocalis. Através da música, o público será convidado a viajar pelas 7 décadas desde os anos 50 até os dias atuais. Cada mudança de década contará com esquetes teatrais e inserts de vídeo, mostrando a trajetória de monsenhor Nazareno Magi, do Coro e da construção da Igreja Matriz Nova de Santo Antônio, atual basílica, obra prima de monsenhor Nazareno Magi.

Seu repertório nos dias de hoje é bastante eclético: de canto gregoriano à música folclórica brasileira; de música clássica a 4 vozes à Michael Jackson. Mas sua marca registrada mesmo é a música sertaneja “de raíz” e folclórica; além das músicas litúrgicas em geral, executadas nas diversas missas em que o Coro é convidado a cantar por paróquias da cidade e da região. Para o espetáculo, o Coro preparou um repertório variado a fim de ilustrar as 7 décadas percorridas por ele, que será acompanhado pela Banda Municipal. Os corais convidados executarão peças em homenagem ao Coro Santo Antônio.

O Instituto Magi foi fundado em 2017 com o intuito de resgater e manter a história e o legado de monsenhor Nazareno Magi, incluindo o Coro, que foi por ele criado logo que assumiu como pároco da Paróquia Santo Antônio em janeiro de 1949. É uma entidade civil sem fins lucrativos mantida por voluntários de variadas formações, tais como artistas, professores, agente culturais, aposentados, membros do Coro Santo Antônio e parceiros simpatizantes da causa. Hoje, após seu desligamento oficial com a paróquia de mesmo nome, o Coro Santo Antônio pertence oficialmente ao Instituto Cultural Monsenhor Nazareno Magi.

O Coro Santo Antônio reúne grandes feitos em sua história: prêmios, homenagens, participações em festivais, eventos, etc; além de trabalhos filantrópicos e humanitários, realizados todos os anos. Entre tantas conquistas, destaca-se:

– Já se apresentou no Teatro Municipal de São Paulo;

– Por várias vezes apresentou-se no Santuário Nacional de Aparecida;

– Apresentou e gravou o Hino do Centenário de Americana em 1975 (após vencer concurso para este fim).

– Participou da abertura de Festas do Peão de Boiadeiro nos anos 70.

– Organiza ações filantrópicas para as entidades : Lar São Vicente de Paula, Lar Monteiro Lobato, Asilo Benaiah, entre outras ações humanitárias.

– Realiza Cantatas de Natal no Hospital Municipal de Americana e asilos da cidade.

– Contemplado em 2017 na 5ª edição do Prêmio Culturas Populares – Leandro Gomes de Barros, promovido pelo Ministério da Cultura, através da Secretária de Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC). O prêmio tratou-se de uma verba de 10 mil reais para investir em equipamentos para o Coro.

– Foi eleito em 2017 uma das 7 Maravilhas de Americana (na categoria “patrimônio imaterial”), em ação cultural promovida pela ex-vereadora e entusiasta da Cultura Divina Bertalia.

– Tombado como patrimônio imaterial de Americana, no dia 30/01/2019. É o primeiro tombamento dessa categoria acontecido no município.

Comentários

Notícias relacionadas