Brasil está em 4º lugar em número de portadores de diabetes no mundo

Médica da Carelink orienta sobre prevenção e tratamentos para cuidar de doença que é a 1ª causa de cegueira e amputação

 

Grupo de Diabetes monitora e presta orientações educativas para acompanhamento adequado do quadro de diabetes. Paciente avalia como positivo o trabalho

 

No dia 14 de novembro é celebrado o Dia Mundial do Diabetes, doença que atinge mais de 350 milhões de pessoas no mundo, sendo o Brasil o 4º colocado, com cerca de 12 milhões de portadores, conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. A data é o dia de nascimento de um dos principais pesquisadores que descobriu a insulina, em 1922, Frederick Banting.

 

Segundo a médica coordenadora do grupo de gerenciamento de saúde da Carelink, Flávia Marques, diabetes é a primeira causa de cegueira e amputação no mundo. “Diabetes se caracteriza pelo aumento do nível de glicose (açúcar) no sangue, levando a alterações vasculares, com repercussão principalmente nos olhos, coração, rins, cérebro e membros inferiores”, explicou.

 

Dentre as principais complicações causadas pelo diabetes, a médica destaca: catarata, glaucoma, insuficiência renal, que pode levar à diálise, doenças cardiovasculares, como infarto, e acidente vascular cerebral (AVC), etc.

 

Tipos

Os diabetes mais comuns são: Tipo 1, conhecido também como infanto-juvenil, que atinge 5% da população e surge em torno dos 10 e 12 anos. Neste caso, é caracterizado pela ausência de produção de insulina pelo pâncreas, tornando a pessoa dependente da aplicação de injeções do hormônio responsável pela redução da glicemia. Tipo 2, que geralmente atinge pessoas com idade acima de 40 anos. “Este tipo de diabetes é responsável por 90% dos casos e pode ser evitado”, frisou Flávia. Neste caso, existe a produção de insulina, porém é deficiente. Outros tipos são: diabete gestacional, medicamentoso e causado por outras doenças.

 

Sintomas e fatores de risco

“Os principais sintomas são facilmente identificáveis”, afirma a médica da Carelink. São eles: necessidade de urinar muitas vezes, excesso de sede e fome, fadiga e perda de peso. O diagnóstico é obtido através de histórico clínico e confirmado através da dosagem de glicose no sangue, cujo resultado normal é de até 99 mg/dl.

 

Entre os fatores de risco para o desenvolvimento do diabetes estão: hereditariedade, alteração do colesterol, obesidade, tabagismo, hipertensão, estresse, ingestão de bebida alcoólica em excesso, sedentarismo e idade (acima de 40 anos).

 

Prevenção e tratamento

De acordo com a doutora Flávia, estima-se que metade dos portadores de diabetes não sabe que tem a doença, pois os sintomas podem ser leves, e a outra metade que sabe que tem a doença não cuida tão bem quanto deveria. “A prevenção é sempre a melhor maneira de evitar problemas com a saúde. No caso do diabetes, basicamente é preciso alterar o estilo de vida, com dietas mais saudáveis, prática de exercícios, evitar o estresse, por exemplo, além de realizar a dosagem de glicose anualmente, a partir dos 18 anos”, disse.

 

“O tratamento não-medicamentoso é fundamental, reiterando que é importante a mudança no estilo de vida, com a adoção de hábitos saudáveis. Já o tratamento medicamentosos  inclui hipoglicemiantes orais e, em caso de necessidade, o uso de insulina, de acordo com a orientação médica. Em casos mais complexos, tem-se ainda a opção da bomba de insulina”, elencou Flávia.

 

Grupo especial

A Carelink conta com programas especiais de gerenciamento da saúde, entre eles o de diabetes, que monitora os pacientes para acompanhamento adequado da doença. “Os profissionais entram em contato frequentemente e realizam orientações educativas para que estejam atentos aos sintomas e exames, como ir ao oftalmologista uma vez por ano e da hemoglobina glicada, além de observar os pés – cor, temperatura, sensibilidade e outros cuidados”, frisou Fávia.

 

De acordo com a paciente Francisca Maria Soares de Silva, de 71 anos, o acompanhamento realizado através do programa de gerenciamento de saúde é muito bom. “Há anos faço parte do grupo, recebo orientações, converso bastante sobre o diabetes e posso esclarecer minhas dúvidas, gosto muito deste trabalho e atenção”, disse.

 

Sobre a Carelink

Oferece suporte para empresas e seus colaboradores para que todos tenham o melhor aproveitamento do sistema de saúde. Integrando a empresa, com sua operadora de plano de saúde e a rede de prestadores criando uma relação mais saudável e sustentável, estimulando o uso racional dos recursos.

 

Através de uma equipe qualificada, experiente no mercado e tecnologia, desenvolveu um sistema próprio de gestão de saúde que atende 617 mil pessoas. Assim, conta com ferramentas e soluções para gerar informações personalizadas que, juntas aos serviços apropriados, irão alcançar resultados mais eficientes e pessoas mais satisfeitas. Um futuro com menos imprevistos, eventualidades e prontos-socorros.

 

Comentários

Notícias relacionadas