Uso de tablets reforça o combate à dengue em Santa Bárbara d’Oeste

Santa Bárbara d’Oeste se prepara para dar mais um passo tecnológico nas ações de Saúde. Com uma ação pioneira na região, o registro de dados nas ações de combate à dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti será realizado utilizando dispositivos móveis – tablets em substituição às planilhas manuais a partir de agosto. A ação trará maior velocidade no envio de informações com dados transmitidos em menor tempo, proporcionando ainda agilidade durante as visitas aos imóveis.

Nesta quinta-feira (20) os profissionais iniciaram a capacitação para conhecer a nova ferramenta que será utilizada. O treinamento, realizado no CEO (Centro de Especialidades Odontológicas), foi ministrado pelo diretor de combate a vetores da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) de São Paulo, Antônio Henrique Alves Gomes, com apoio de técnicos da Sucen de Campinas.

O sistema que será utilizado gratuitamente pela Secretaria de Saúde de Santa Bárbara d’Oeste é o SISAMOB, desenvolvido pela Sucen, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde. Além da agilidade, os dispositivos móveis vão proporcionar economia e incrementar o uso de ferramentas de georreferenciamento no serviço. Os dados coletados pelos agentes, após serem consolidados, serão transmitidos diretamente para o banco de dados da central da Sucen.

Redução de 97% dos casos de dengue

A luta contra o Aedes aegypti é contínua em Santa Bárbara d’Oeste. No primeiro quadrimestre deste ano os casos foram reduzidos em 97% em comparação ao mesmo período de 2016.

A Prefeitura realiza as ações de controle do vetor diariamente, com visitas domiciliares para inspeção e orientação à população quanto às medidas preventivas, bloqueio, controle e retirada de criadouros, nebulização e bloqueio de transmissão, visita a pontos estratégicos e imóveis especiais, busca ativa de suspeitos e atividades de informação, educação e comunicação à população.

Comentários