Transplante de órgãos é tema de audiência pública na Câmara de Americana


A Câmara Municipal de Americana realizou na sexta-feira (29) uma audiência pública para discussão sobre os temas relacionados ao transplante de órgãos. A realização audiência foi solicitada pelo vereador Moacir Romero (PT), através de requerimento aprovado na Casa.

 

Participaram o vereador Moacir Romero, a secretária municipal de Saúde, Dra. Mirella Povinelli, e as enfermeiras Maria Valéria de Omena Athaíde e Simey de Lima Lopes Rodrigues, representantes da Organização de Procura de Órgãos do Hospital de Clínicas Unicamp, além de convidados e população interessada no tema.

 

Na abertura da audiência, o vereador Moacir Romero destacou que a questão da doação e transplante de órgãos ainda é um tabu na sociedade. “Essa audiência partiu da manifestação da estudante Amanda de Oliveira dos Santos, que chamou a atenção para esse assunto dentro da sala de aula, e esperamos que nesta noite, possamos esclarecer as diversas dúvidas sobre o transplante de órgãos”, avaliou.

 

Durante a audiência, as enfermeiras representantes da Organização de Procura de Órgãos do Hospital de Clínicas Unicamp falaram sobre os procedimentos para o transplante de órgãos e esclareceram dúvidas dos presentes.

 

A estudante Amanda de Oliveira dos Santos agradeceu a iniciativa do vereador Moacir Romero e a oportunidade de esclarecer suas dúvidas e dos colegas acerca do transplante. “Eu tive um problema no rim, e assim que fui diagnosticada comecei a pensar mais sobre isso, e conversando com amigos descobri que muitos queriam saber mais sobre o transplante e também sobre a doação de órgãos, fila de espera, o que pode ser doado, e quem tiver interesse em ser doador de órgãos, quais providências deve tomar”, disse.

 

A secretária de Saúde enalteceu a importância da audiência, para que a população entenda melhor como funciona o processo do transplante de órgãos e se sinta estimulada a fazer doação. “Esse ato é muito nobre, de amor ao próximo e também muito importante pelo momento em que é feita a primeira abordagem com a família. Apenas com a conscientização podemos concretizar o transplante”, falou Dra. Mirella.

 

 

Assessoria de imprensa

Comentários
Posted Under