Tradição na Páscoa, peixe deve ser opção o ano inteiro


Entre as tradições dedicadas às comemorações da Páscoa, o peixe é indispensável no cardápio do feriado. Mas as propriedades nutricionais dos pescados fazem deles uma ótima alternativa de proteína para uma alimentação saudável durante o ano inteiro.

“Os peixes são considerados importantes fontes de ferro, proteína, vitamina B12, cálcio, fósforo, iodo e cobalto. Além disso, é fonte de ômega 3 e 6, consideradas gorduras que fazem bem ao organismo, atuando nos processos inflamatórios, coagulação do sangue e tem efeito favorável na redução dos triglicerídeos, além de ajudar a prevenir doenças cardiovasculares e neurológicas. É recomendado o consumo de peixe pelo menos duas vezes na semana”, explica Roberta Rehem de Azevedo, da equipe da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde.

De acordo com a especialista, o consumo de peixes com gordura e pele deve ser evitado, dando preferência a consumi-los sempre frescos. Além disso, a nutricionista da Coordenação de Atenção a Saúde do Servidor  do Ministério da Saúde, Nádia Amore, lembra que há opções mais saudáveis que o bacalhau, muito tradicional nesta época do ano. “O salmão, o atum e a sardinha são alguns exemplos mais indicados, pois são boas fontes de ômega 3”, sugere a nutricionista. Ela ressalta, ainda, que a forma de preparo também vai influenciar no valor nutricional do prato, que o mais indicado é dar preferência às preparações assadas, grelhadas ou ensopadas.

O Guia Alimentar da População Brasileira (edição 2014) sugere, ainda, como opção saudável, usar o pescado como ingrediente de pirão. Preparações culinárias de peixe com legumes como pimentão, tomate e cebola ou com frutas como banana e açaí são muito apreciadas. O guia encontra-se em consulta públicaaté o dia 7 de maio.

Brilho nos olhos – A má conservação dos pescados podem causar intoxicações e infecções. Roberta explica que peixes frescos devem ser mantidos sobre espessa camada de gelo, e devem possuir brilho nos olhos e escamas firmes e resistentes. A coloração deve estar translúcida e sem manchas. “Os peixes congelados devem ter a mesma aparência dos frescos, e não devem ter acúmulo de gelo, pois pode indicar descongelamento e formação de água. O descongelamento de pescados deve ser realizado em câmara fria ou refrigerador, devendo-se evitar colocá-los em temperatura ambiente ou fazer o descongelamento com água”, completa Roberta Rehem de Azevedo.

Na hora de montar um prato saudável, a nutricionista Nádia Amore ressalta que o ideal é que 50% dele seja servido com hortaliças variadas, 25% com arroz e feijão, ou outras fontes de carboidratos e leguminosas, como macarrão, batata, ervilha, lentilha ou grão-de-bico, e 25% de uma fonte proteica, nesse caso, o peixe. Também é recomendável dar preferência às versões integrais dos carboidratos, como arroz e massas integrais.
Fonte: Ana Paula Ferraz / Comunicação Interna / Agência Saúde

Comentários